Cultura

Foto: Divulgação

O desembargador aposentado no Tocantins, Liberato Costa Póvoa, lançará, ainda neste mês, o livro “Eu Também Acredito em Lobisomem (Ou Como Se Distorce a Lei no STJ)” que trata das entranhas do Superior Tribunal da Justiça (STJ).

O desembargador aposentado Liberato Póvoa narra na obra, com minúcias, a tramitação de um processo desde seu ajuizamento no primeiro grau, o que, segundo ele, deixará o leitor estarrecido com a “manipulação” feita no que chamou de “Tribunal da Cidadania”.

Liberato Póvoa também comenta no livro como são escolhidos os ministros daquela Corte, principalmente do chamado “quinto constitucional”, levados pelas indicações políticas, pelo apadrinhamento e pelo que ele domina “sobrenomenologia”.

No livro, Liberato Póvoa deixa uma sombra de dúvida sobre a imparcialidade dos julgamentos naquela Corte, quando uma das partes detém poder político ou econômico, tomando como exemplo o processo em que ele próprio era parte e que é minuciosamente narrado, fase por fase, por mais de quinze anos, de uma Vara Cível de Palmas/TO até a chegada ao Supremo Tribunal Federal.

O desembargador Liberato Costa Póvoa é escritor, estoriador, jurista e jornalista. É autor de mais de 20 obras, literárias e jurídicas, centenas de artigos publicados em diversos jornais e blogs, dentre outros.

Liberato ainda deve lançar este ano outro livro - Nos Bastidores das Cortes (Como a Política Interfere no Judiciário)-, com mais de 400 páginas, que tratará sobre as entranhas do poder no Tocantins.