Campo

Foto: Lenito Abreu

Visando colaborar com os produtores rurais quanto aos requisitos sanitários exigidos na participação de bovídeos (bovinos e bubalinos) em eventos pecuários, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) autoriza a antecipação da vacinação contra a febre aftosa nesses casos excepcionais. A partir do dia 11 de abril, o interessado já pode procurar a unidade da Agência, preencher o requerimento solicitando a autorização para a compra da vacina.

O responsável técnico pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Márcio Rezende, explica que a medida é adotada em razão da obrigatoriedade do cumprimento da carência pós-vacinação para o transporte de animais, que são 15 dias para os que receberam apenas uma vacinação, sete dias para os animais com duas vacinações, ficando isentos apenas os que têm mais de três vacinações comprovadas. “Este é um período onde se inicia as grandes exposições agropecuárias, feiras, leilões e aglomerações de animais, e o nosso objetivo é preservar a sanidade do rebanho e facilitar a vida do produtor rural”, afirmou.

Uma vez requisitado a antecipação, devem ser vacinados não só os animais que irão participar de eventos, mas todos da propriedade rural, a comprovação também deve ser realizada até 10 dias após a compra da vacina. Se ocorrer desistência no pedido, o pecuarista deve retornar a Adapec e explicar o motivo. A Guia de Trânsito Animal (GTA) está condicionada a comprovação da vacinação. 

Cada espécie de animal tem requisitos específicos para participar de eventos, que podem ser consultados nos escritórios da Agência presente nos 139 municípios do Estado ou pelo link  http://adapec.to.gov.br/animal/sanidade-animal/programa-estadual-de-eventos-pecuarios/requisitos-sanitarios-do-transito-animal-para-eventos-pecuarios/

A Agência estará presente em todos os eventos pecuários cadastrados, fiscalizando a entrada e saída de animais.

1º etapa de vacinação contra febre aftosa

A campanha de vacinação contra febre aftosa ocorrerá de 1º a 31 de maio. Todos os bovídeos, indiferente da faixa etária, devem ser vacinados. O produtor rural tem até 10 dias, após a compra da vacina, para comprovar que vacinou. Do contrário, será multado em R$ 5,32 por animal e R$ 127,69 por propriedade não declarada.

O Tocantins conta com mais de oito milhões de bovídeos. Em maio de 2015, o índice vacinal alcançado foi de 99,26% do rebanho, num total de 8.125.402 animais, dos 8.185.721 existentes. 

Por: Redação

Tags: Adapec, Márcio Rezende, campo