Estado

Foto: Carlos Silva

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, nessa terça-feira (26), durante a assinatura de acordo de cooperação entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para atrair investidores estrangeiros para os produtos do agronegócio nacional disse que “o mundo nos aguarda e quer alimentos brasileiros”, destacou 

“Temos as leis mais rigorosas na área ambiental e trabalhista. Precisamos criar uma inteligência comercial para divulgar esta sustentabilidade social”, assinalou Kátia Abreu, ao falar da importância do acordo. “O nosso café, por exemplo, pode ter até um preço diferenciado, mas nós respeitamos a dignidade humana”.

A parceria buscará mercados prioritários. As primeiras viagens serão à China e Coreia do Sul, no mês de junho. Nesses países, estão previstos seminário com investidores estrangeiros e rodada de negócios.

Entre os setores selecionados para a promoção comercial por meio do acordo estão as carnes (bovina, suína e de aves), produtos lácteos, pescados, frutas e sucos, cafés e máquinas agrícolas.

“É o acordo mais amplo que a Apex já fez até agora, tanto pela importância do Ministério da Agricultura, quanto do agronegócio”, enfatizou o presidente da Apex-Brasil, David Barioni.

Na avaliação da secretária de Relações Internacionais do Agronegócio do Mapa, Tatiana Palermo, a parceria é essencial para o crescimento econômico do nosso país. “Esse acordo pode acelerar as negociações sanitárias e fitossanitárias para abertura de mercados. Precisamos diversificar nossa pauta de exportações e combater as barreiras comerciais.” Tatiana lembrou que os produtos agrícolas, no mês passado, foram responsáveis por 52,2% de todas as vendas externas brasileiras.