Polí­tica

Foto: Divulgação

Ao participar dos debates com os demais parlamentares sobre os programas da última gestão de Siqueira Campos à frente do Governo do Estado e que atualmente estão paralisados, o deputado Eduardo Siqueira Campos (DEM) disse que o PAM (Programa de Assistência aos Municípios) e o Pró-Município foram aprovados pelos prefeitos das 139 municípios e também a população que viu os benefícios chegarem à sua localidade.

Eduardo Siqueira destacou que na gestão Siqueira Campos com o PAM, o Estado enviava as máquinas, arcando com também as despesas de combustível, para recuperação de estradas vicinais municipais visando melhorar o acesso dos pequenos produtores rurais e também dar condições de trafegabilidade aos ônibus escolares. “A manutenção era feita nas estradas e no “caminho da escola” para os ônibus escolares passarem. Aliás, na época, fizemos um financiamento em nome do Estado e doamos 400 ônibus escolares aos municípios”, destacou o deputado. 

“Agora vem a informação de que o atual Governo vai manter as máquinas paradas e para isso contratou uma empresa de vigilância ao custo R$ 10 milhões por ano. Ou seja, vai gastar R$ 10 milhões para manter as máquinas paradas, ao invés de gastar para recuperar estradas e melhorar a vida das pessoas”, comparou.

O deputado disse que o Pró-Município consistia na manutenção de ruas asfaltadas e também no asfaltamento de ruas de terra as 139 cidades do Estado, medida que recebeu críticas da oposição na época, mas que segundo o deputado, melhoraram as condições das vias urbanas de todas as cidades, diminuindo a poeira, evitando acidentes e que prejuízos acontecessem aos proprietários de veículos, ciclistas e pedestres.

Hospitais

O parlamentar relembrou também que a gestão Siqueira Campos buscou também financiamento junto ao Banco do Brasil para ampliação do Hospital Geral de Palmas e a construção dos hospitais gerais de Gurupi e de Araguaína. O deputado destacou que ao sair do Governo, Siqueira Campos deixou as obras do HGP em estado avançado, além dos recursos contratados para as obras de Gurupi e Araguaína.

Eduardo Siqueira disse que, tanto os gestores que sucederam Siqueira quanto o Banco do Brasil, precisam conceder explicações sobre a destinação desses recursos. “Já foi dito aqui nesta Casa que o dinheiro foi utilizado para outras obras que não a dos hospitais, mas o financiamento foi contratado com destinação específica e só poderia mudar com o consentimento do Banco do Brasil, então o Banco do Brasil também precisa dar explicações”, cobrou o deputado.