Polí­cia

Foto: Divulgação

A Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA), deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 4, mais uma ação de repressão à máfia do carro clonado, que resultou na apreensão de dois veículos de luxo, além da prisão de três suspeitos de praticar crimes de receptação, adulteração de sinal identificador de veículos, uso de documento falso e porte de munição de uso restrito.

Segundo o delegado Rossílio de Souza Correia, responsável pela operação, Edno L. de M., 39 anos, Alessandro P. C., 30, e Francisco A. R. da C., 28, já estavam sendo monitorados pela Polícia Civil, devido ao fato de estarem de posse de veículos clonados e furtados, na Capital.

Por meio de investigações, os agentes da DERFRVA conseguiram chegar até uma residência localizada na Quadra 804 Sul, onde os policiais civis capturaram os três suspeitos que estavam de posse de um veículo Hiunday, modelo Santa Fé, ano 2014, que apresentava claros sinais de clonagem e adulteração, além de estar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) falso. Na oportunidade, os agentes também apreenderam na posse dos suspeitos, uma caixa de munição calibre 22.

Com as investigações, os policiais civis localizaram, em Taquaralto, uma camionete Chevrolet, S10, LTZ, ano 2013, sendo que a mesma havia sido alienada, em Palmas, por Ernandes A. da P., 38. De acordo com o delegado, os dois veículos apreendidos são provenientes de roubos à mão armada, praticados nas cidades de Goiânia e Brasília.

Ambos os carros são considerados, pela Polícia Civil, como carros dublê ou clonados, uma vez que tiveram suas características originais reproduzidas pela semelhança de cor, modelo, com adulterações nas placas, chassis, lacre, etiquetas e números dos vidros, além de se encontrarem com os respectivos CRVs, falsos.

O delegado Rossílio destacou o trabalho dos agentes da DERFRVA que têm intensificado as ações de combate aos furtos e roubos de veículos em todo o Estado do Tocantins. “Nossos investigadores estão diuturnamente nas ruas das cidades tocantinenses monitorando e levantando informações que possam levar a prisão de pessoas, que estejam de posse de veículos clonados e roubados, bem como efetuar a apreensão dos mesmos”, ressaltou. 

Edno L. e Alessandro P. cumprem pena em regime semi-aberto na Unidade de Semi Liberdade de Palmas e, inclusive, eram monitorados por tornozeleiras eletrônicas. No entanto, após a quebra do regime, os dois, juntamente com Francisco A., serão encaminhados à Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Os veículos foram submetidos à Perícia Oficial do Estado e, dentro dos próximos dias, serão restituídos aos seus legítimos proprietários.