Economia

Foto: Emerson Silva

Dando prosseguimento às ações do Grupo Gestor direcionado a impulsionar a produção e comércio de flores tropicais no entorno de Palmas, técnicos da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden) reuniram-se com produtores de flores e de cestaria, para propor parceria entre os dois setores visando, inicialmente, um aumento provável na comercialização para o Dia dos Namorados, 12 de junho próximo.

“Não apenas essa, mas outras datas comemorativas oferecem oportunidades de incremento nas vendas. O que estamos propondo é que os dois setores – flores tropicais e artesanato em fibras vegetais como palha de babaçu quanto em capim dourado, buriti e outros materiais utilizados no artesanato – se unam para aumentar o mix de produtos oferecidos e ocupar lugar no mercado”, expressa o gerente dos Arranjos Produtivos Locai (APLs) da Seden, Marcondes Martins. Ele acrescenta ainda que os produtos gerados por essa parceria serão oferecidos, posteriormente, a supermercados, floriculturas, agentes funerários, promotores de eventos e paisagistas.

Produção e vendas

O setor de floricultura é o ramo da horticultura e, portanto, integra a agricultura familiar. É um ramo de negócio que começou timidamente em Palmas no ano de 2007, contando hoje com cerca de 50 produtores na Capital e nos municípios de Araguaína, Porto Nacional, Lajeado, Dianópolis e Pium, mas com preponderância no entorno de Palmas onde, no espaço destinado às flores tropicais na feira da 304 Sul, são comercializados cerca de 800 quilos de flores e arranjos por semana.

O objetivo do Grupo Gestor é organizar o setor para abrir espaço no mercado, aumentando a produção e a comercialização tanto das flores, mudas e arranjos quanto da mão de obra sobre o manejo das espécies. Além dos representantes dos produtores, também participou da reunião – realizada nessa segunda-feira,  16, na SSeden - a técnica Andréa Teles, gerente de Apoio à Exportação e ao Comércio Exterior da Secretaria.