Polí­tica

Foto: Divulgação

Crítico da gestão de Palmas, comandada pelo prefeito Carlos Amastha (PSB), o deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD), usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins na sessão desta terça-feira, 24 de maio, para criticar os gastos desnecessários feitos pela Prefeitura da capital. O parlamentar falou em três casos em que teria acontecido “desvio de recursos”, totalizando R$ 30 milhões de dinheiro do contribuinte.

O primeiro caso lembrado pelo deputado foi o da contratação, para a realização da limpeza urbana de Palmas, da empresa Valor Ambiental e não da CGC Coleta Geral, que apresentou preço menor, resultando em prejuízo anual avaliado em R$ 4 milhões. “Você pegando isso em quatro anos, que é o mandato do prefeito, dá em torno de 18 milhões”, afirmou Wanderlei.

Outro caso lembrado pelo deputado é o de serviço de consultoria contratado pela Prefeitura de Palmas, sem licitação, que estaria ultrapassando a casa dos R$ 5 milhões. A Prefeitura contratou a empresa Fundação de Apoio à Educação, Pesquisa e Extensão da Unisul (Faepesul) e o Instituto Áquila. “Se nós pegarmos também o gasto com consultoria da Prefeitura que supera os R$ 5 milhões, nós já vamos para mais de R$ 23 milhões”, disse.

O deputado ainda falou de convênios criminosos do esporte. “Se nós pegarmos os convênios criminosos do esporte, que somou mais de R$ 7 milhões, nós chegamos ao universo de R$ 30 milhões. Isso são apenas três vertentes utilizadas pela Prefeitura para fazer desvio de recursos”, salientou.

Viagens

O deputado Wanderlei Barbosa também aproveitou para falar dos gastos da gestão de Palmas com passagens. De acordo com o parlamentar, os gastos com passagens e diárias dos secretários municipais que sempre viajam para Santa Catarina e outras localidades, superam também R$ 5 milhões. "Todos esses desvios feitos para patrocinar facilidade dos secretários do Amastha e do Amastha também, dava para fazer pelo menos duas escolas de tempo integral e pelo menos mais dez creches", afirmou. 

Protestos no Aniversário de Palmas

Palmas comemorou 27 anos no último dia 20. O deputado lembrou protestos de professores em que levantavam cartazes e faixas pedindo direitos. “Via depois dos desfiles cívicos, que acontecem anualmente na Avenida Tocantins, em Taquaralto, por comemoração do aniversário da Capital, professores levantarem a faixa, cartazes dizendo: Quem não respeita a educação não merece reeleição”, afirmou.

Wanderlei disse que, no aniversário de Palmas, não havia motivos para comemorar. “No momento em que comemoramos 27 anos eu dizia que Palmas não tinha tudo para sorrir, para cantar parabéns, para bater Palmas”, frisou. 

O parlamentar concluiu afirmando que não tem dúvidas que Carlos Amastha vai ser "o principal cliente do poder Judiciário quando sair dessa Prefeitura, porque é uma Prefeitura tomada pela corrupção", frisou.