Polí­tica

Foto: Benhur de Sousa

O polêmico deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o presidente nacional do Partido Social Cristão, Everaldo Pereira, foram recebidos pelo presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado Osires Damaso (PSC), na tarde dessa quinta-feira, 16, no gabinete da presidência. A recepção é parte de uma agenda de visitas de Bolsonaro que inclui um encontro com acadêmicos na sala de reuniões e um evento do PSC no auditório desta Casa de Leis.

No gabinete, Bolsonaro gravou mensagens de apoio a correligionários e respondeu a perguntas de repórteres. A seguir, foi acompanhado até a sala de reuniões onde era aguardado por estudantes e simpatizantes. O deputado disse que não veio ao Tocantins como pré-candidato, mas que apenas cumpre uma decisão do partido de viajar pelo País.

“O meu problema é dizer a verdade”, disse Bolsonaro mais de uma vez. Questionado sobre um protesto de militantes homossexuais em frente ao Parlamento, o deputado respondeu que seu problema não é com eles, mas com a distribuição de cartilhas de orientação sexual nas escolas. “Se depois, quando adultos, eles escolherem esse caminho [da homossexualidade], é problema deles. Mas com crianças, não”, disse.

Protesto

Enquanto Bolsonaro era recebido nas dependências da Assembleia, em frente ao prédio, um grupo de jovens manifestantes gritava palavras de ordem contra o político. Quando outros jovens a favor do deputado apareceram e também começaram a bradar palavras de ordem, policiais militares intervieram para evitar o contato entre os grupos. A manifestação terminou sem maiores consequências.