Polí­tica

Foto: Divulgação

Ao se encontrar em audiência com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, o deputado federal César Halum (PRB-TO), solicitou a ampliação do prazo para renegociação das dívidas rurais. O republicano afirmou a Maggi que serão necessárias medidas que aliviem a situação vivida pelos produtores que tem enfrentado condições adversas para o pagamento dos financiamentos de custeio e investimentos.

De acordo com Halum, o prazo para renegociação das dívidas de produtores acabou em 31 de dezembro de 2015. Apesar disso, 90% dos produtores não executaram a medida por falta de condições – sobretudo após ano desfavorável na economia, da seca e estiagem prolongada. “Não é anistia, é renegociação”, destacou.

“Temos que tomar as providencias para que isso seja superado, prorrogando leis e renovando prazos para darmos uma solução definitiva para esse problema, porque 80% desses devedores devem menos de 10 mil reais. Isso empata a vida do pequeno produtor, que está com nome sujo não por conta de leniência sua, mas porque as condições da safra não foram favoráveis”, observou Halum.

Na última quarta-feira, 15, o presidente Michel Temer editou a Medida Provisória 733 para autorizar a liquidação e a renegociação de dívidas de crédito rural contraídas até 2011 por produtores do Nordeste, norte de Minas Gerais e Norte do Espírito Santo. O Estado de Tocantins não foi contemplado na proposta.

“O ministro se mostrou sensível aos meus pedidos e afirmou que o Tocantins entrará na próxima medida. Os produtores tocantinenses têm se sentido só e me procuraram para defender suas pautas e necessidades. Sei da importância desse setor para nossa economia, jamais ele poderia ficar desamparado. Defenderei e estou à disposição para ouvir suas demandas, até porque sou um homem que tem formação na área rural”, concluiu o César Halum.