Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves

A intensificação da temporada de lazer em julho, veraneio no Tocantins, corresponde também ao período crítico de estiagem e da baixa umidade do ar registrada no Estado. De acordo com dados da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil no Tocantins, todos os municípios tocantinenses encontram-se em situação crítica de risco de incêndios florestais.

Sobre a umidade relativa do ar, de acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a Umidade Relativa do ar (UR) para as regiões Central, Sul e Sudeste do Estado já se encontra em estado de alerta, pois foram registrados índices abaixo de 20%. Dos municípios monitorados, sete (Palmas, Dianópolis, Gurupi, Paranã, Pedro Afonso, Porto Nacional e Taguatinga) permanecem em estado de alerta, com registros de 15% de umidade.

Já nos registros de focos de calor, o Tocantins figura em segundo lugar, perdendo apenas para Mato Grosso. Segundo o gerente do Centro de Monitoramento da Defesa Civil, major bombeiro Cássio de Sousa Pedro, toda a população tocantinense precisa estar atenta à intensificação do período seco, principalmente no cuidado com crianças e idosos. “As pessoas precisam estar constantemente hidratadas, usar roupas leves e em caso de exposição ao sol das 10 às 16 horas, nas praias tocantinenses, ficar atentos e usar bloqueadores solares como chapéus e bonés além do protetor solar”, ressaltou.

Orientações

A Defesa Civil Estadual orienta a todos que durante o período de estiagem, onde há aumento da temperatura e baixa Umidade Relativa do Ar (UR%), estando o valor mínimo da UR%:

Até 30% - Observação;

Entre 30% e 20% - Estado de Atenção;

Entre 20% e 12% - Estado de Alerta;

Abaixo de 12% - Situação de Emergência.