Economia

Foto: Divulgação

Com a proximidade do Dia dos Pais, em 14 de agosto, muitas pessoas se programam para comprar um bom presente. Neste momento, é preciso considerar as finanças e escolher algo que se adeque ao bolso e ao desejo do pai. De acordo com o educador financeiro e presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), Reinaldo Domingos, o período é de instabilidade econômica, portanto é importante planejar essa compra.

“A partir de um diagnóstico de sua situação financeira, o filho pode estabelecer o quanto irá gastar com o presente. É importante que se mantenha no planejado e pague a vista, pois o endividamento neste período pode prejudicar sua saúde financeira até o final do ano. Antes de comprar, vale a pena pesquisar preços em pelo menos três lojas, entre físicas e online. Para passar um belo domingo de Dia dos Pais, nada melhor do que surpreender sem comprometer as finanças”, orienta Domingos.

Por ser um presente para o pai, figura tão importante, é válido conciliar emoção e razão. O presidente da Abefin orienta que as compras de valores além do planejado e a prazo sejam evitadas, considerando a proximidade de outras datas comemorativas, como Dia das Crianças e Natal, pois a sobreposição de parcelas pode gerar o descontrole financeiro e a inadimplência.

Esta data comemorativa pode ser aproveitada pelo filho para descobrir um sonho que o pai tenha, mas nunca pôde realizar. Mesmo em meio a crise econômica, o filho pode ajuda-lo a resgatar o hábito de sonhar e conquistar aquilo que deseja. Com educação financeira, ambos podem priorizar o sonho frente às despesas supérfluas e desnecessárias do dia a dia, poupando dinheiro para realizá-lo.

Confira 8 orientações para fazer uma boa compra de Dia dos Pais:

> Tenha em mente o quanto poderá gastar e reserve alguns dias para pesquisar e comprar. Assim não será necessário decidir no último instante e correr o risco de gastar mais do que o planejado;

> É válido pesquisar o que entra em liquidação no começo de agosto. Roupas de frio e determinadas linhas de calçado, por exemplo, podem ser adquiridas por bons preços neste período;

> Compare preços em diferentes estabelecimentos, pois há variações entre lojas físicas e online e também entre lojas de shoppings, de bairro e de centros comerciais;

> Quem tem irmão(s) pode aproveitar a data comemorativa e reuni-los para comprar o presente em conjunto. Dessa forma, todos gastam menos e o pai ganha algo mais expressivo;

> Quem vai pagar a vista pode dar preferência a estabelecimentos que dão descontos. Neste período de recesso econômico, os vendedores valorizam dinheiro em caixa e tendem a abrir negociações;

> Antes de comprar, questione o estabelecimento se será possível trocar o produto caso o pai não goste da cor, modelo ou tamanho. Peça nota fiscal e guarde para conseguir fazer essa troca;

> Caso o valor do presente escolhido esteja além do planejado, considere comprá-lo no próximo Dia dos Pais ou no final do ano. Assim, poderá poupar por alguns meses e não se endividar;

> Se for parcelar o pagamento, é importante observar se haverá cobrança de juros e como estará a sua situação financeira nos próximos meses, para não se tornar inadimplente.

* Reinaldo Domingos é mestre em educação financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira e autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Mesada não é só dinheiro, e da primeira Coleção Didática de Educação Financeira do Brasil.

Por: Redação

Tags: Dia dos Pais, Reinaldo Domingos