Campo

Foto: Cleuber de Souza

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) e Secretaria do Planejamento e Orçamento preparam a última licitação do Projeto de Irrigação Manuel Alves, no município de Dianópolis, Região Sudeste do Estado. A licitação pública deve acontecer ainda este mês.

Ao todo serão 38 lotes para pequenos produtores, que variam de 4 a 19 hectares, e um lote empresarial, com infraestrutura irrigada para plantio de fruticultura. Para participar, os interessados devem concorrer a uma licitação pública e, posteriormente preencher alguns requisitos especificados no edital de licitação.

Para o diretor de Irrigação e Drenagem da Seagro, Carlos Spartacus é interessante divulgar sobre a licitação para que os interessados em adquirir os lotes possam providenciar os projetos para concorrer ao processo. “Também é uma oportunidade para que as pessoas visitem o projeto, conheçam o Distrito e ouçam as pessoas que já estão fixadas e produzindo, para que assim possam decidir se desejam ou não participar”, completou.

De acordo com coordenador de Apoio a Irrigação e Drenagem da Seagro, José de Assis Carolino, o projeto chega a sua capacidade máxima de ocupação por meio das licitações iniciadas, ainda em 2005. “Portanto, com essa nova licitação, estaremos concluindo mais uma etapa do referido projeto, encerrando, assim, o processo licitatório de interesse do Governo do Estado”, informou.

Manuel Alves

No projeto os produtores podem cultivar frutas como: abacaxi, banana, melancia, caju, mamão, manga, pinha, coco, goiaba, maracujá e potencial para plantio de uva.

O projeto hidroagrícola Manuel Alves está localizado nos municípios de Dianópolis / Porto Alegre, a 320 km de Palmas, é um dos maiores projetos de irrigação do Brasil, com uma área bruta de 8.348 mil hectares. Dividido em lotes variados, 199 para pequenos produtores e 14 lotes empresariais, que estão sendo explorados com fruticultura, por meio de métodos modernos de irrigação (gotejamento, microaspersão e aspersão convencional).