Campo

Foto: Lenito Abreu

A tropeada é tradição também no Estado do Tocantins, por isso, para preservar a saúde dos animais e da população, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) está acompanhando a organização da “Tropeada da Fé”, que sairá de Palmas no próximo domingo, 7, com destino ao povoado Senhor do Bonfim, no município de Natividade. Técnicos da Agência estão verificando a comprovação de exames negativos dos equídeos (equinos, asininos e muares), para Anemia Infecciosa Equina (AIE), Mormo e vacinação ou atestado sanitário contra Influenza Equina.

A emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) está condicionada a apresentação da documentação exigida. Durante o percurso da tropeada, que percorrerá 300 quilômetros em sete dias, a Agência contará com o apoio da barreia volante para continuar fiscalizando os animais, impedindo a entrada de equídeos sem exames. “As tropeadas são um resgate histórico de lutas e conquistas e o nosso trabalho vem dar segurança sanitária aos animais e aos participantes, além de consolidar nossa parceria com os organizadores que a cada ano estão mais conscientes”, destaca o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

O organizador da comitiva, Gustavo Tanus, enfatizou a importância de seguir as normas sanitárias para proteção dos animais e das pessoas. “Queremos que outras comitivas sigam o modelo, que procurem a Adapec para se informar da documentação necessária. É simples andar conforme a legislação, pois evitamos prejuízos maiores e transtornos”, enfatizou destacando o trabalho de assistência social dos tropeiros às famílias carentes durante o trajeto.  

Ao todo, 25 equídeos participarão do evento. De acordo com o delegado regional da Adapec de Palmas,Edivaldo Mascarenhas Rocha, toda a documentação já foi providenciada e, que no domingo o inspetor agropecuário da Adapec, Elias Mendes de Sousa Neto, estará na Chácara Zé do Mato, onde os animais estarão aglomerados, para realizar a fiscalização. “Essa parceria com os tropeiros se dá graças ao trabalho de Educação Sanitária que tem levado informações e orientações sobre as doenças que podem acometer os animais”, finalizou Edivaldo Mascarenhas. 

Por: Redação

Tags: Adapec, Humberto Camêlo, campo