Polí­tica

Foto: Divulgação

Após usar a tribuna da Câmara de Palmas para questionar a suspensão dos serviços de infraestrutura das quadras 1003 e 1103 Sul, o vereador professor Junior Geo (PROS) reuniu-se com os proprietários de máquinas, caminhões e equipamentos terceirizados pela empresa Life Publicidade e Construções, responsável pelos serviços.

De acordo com Júnior Geo, os prestadores de serviços informaram que os pagamentos ainda não foram recebidos. “Nós até recebemos alguns cheques, mas quando vamos ao banco não conseguimos descontá-los por falta de saldo”, explicou Florenilton Costa.

Ainda segundo os prestadores de serviços, a obra foi embargada pela própria prefeitura por falta de aparelhamento técnico para execução. “Teriam que constatar que a empresa não estava apta para a realização dos serviços antes da obra ser iniciada”, comentou Florenilton.

Para o vereador professor Junior Geo, a responsabilidade é dos contratantes da empresa. “Está claro que houve falhas no processo de licitação e na fiscalização. Quem está pagando a conta da poeira e da ausência de pagamento é a própria sociedade”, esclarece Junior Geo.

Entenda

Segundo Geo, em 2014, Prefeitura e a Caixa Econômica Federal assinaram três contratos para execução de obras de infraestrutura em seis quadras de Palmas. Um deles tinha como finalidade a pavimentação das ruas, drenagem, calçadas, ciclovias e sinalização das quadras 1003 e 1103 Sul. O serviço foi orçado em 21,2 milhões, dos quais R$ 1,1 milhão seria a contrapartida municipal.

Ainda de acordo com o vereador, a empresa Life Publicidade e Construções ganhou a licitação para executar os serviços, conforme o Diário Oficial do município do dia 7 de janeiro de 2016. Para a quadra 1103 Sul, o documento trouxe o valor de pouco mais de dez milhões de reais (10.223.560,43). Já na quadra 1003 Sul, o valor foi de quase nove milhões de reais (8.900.192,04).

Por: Redação

Tags: Júnior Geo, PROS