Polí­tica

Foto: Divulgação Pesa contra o governador Marcelo Miranda a acusação de captação ilícita de recursos financeiros, o popular caixa 2 Pesa contra o governador Marcelo Miranda a acusação de captação ilícita de recursos financeiros, o popular caixa 2

O Recurso Especial Eleitoral de número 122086 da coligação “A Mudança Que a Gente Vê” do ex-governador Sandoval Cardoso, que pede a cassação do mandato do atual governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), já está concluso com parecer favorável do Ministério Público Eleitoral (MPE) para apreciação da ministra relatora do processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luciana Lóssio.

Pesa contra o governador Marcelo Miranda a acusação de captação ilícita de recursos financeiros, o popular caixa 2, envolvendo um avião apreendido em 2014 no Estado de Goiás durante campanha eleitoral. 

Rafael Moreira Mota é o advogado de Sandoval Cardoso e informou ao Conexão Tocantins na tarde desta sexta-feira, 2 de setembro, que a ministra não tem prazo estabelecido por lei para relatar e proferir voto, mas, com a conclusão do relatório da ministra, o processo deve ser encaminhado a plenário para apreciação dos ministros. 

De acordo com Rafael, a expectativa é que Marcelo Miranda seja cassado. "A ministra é extremamente competente e, com certeza, analisará o caso, como sempre fez, com o cuidado merecido. De qualquer forma, confiamos na cassação do governador e, consequentemente, na decretação de inelegibilidade do governador Marcelo Miranda e da vice-governadora Claudia Lelis", frisou. 

Entenda

Em setembro de 2014, a Polícia Civil apreendeu em um avião bimotor, em uma pista de pouso em Piracanjuba/GO, 87 km de Goiânia/GO, um montante no valor de R$ 500 mil e milhares de panfletos políticos de Marcelo Miranda que concorria ao cargo de governador na época. Na oportunidade, quatro pessoas foram presas e a suspeita levantada foi de caixa dois de campanha. 

Confira aqui tudo que foi publicado sobre o caso.