Estado

Foto: Divulgação Os servidores públicos do Estado estão em greve desde o dia 8 de agosto Os servidores públicos do Estado estão em greve desde o dia 8 de agosto

O Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) informou na tarde desta sexta-feira, 23, que diferentemente do que pleiteado pelo Governo do Tocantins, a Justiça não decretou a ilegalidade da greve geral dos servidores públicos estaduais e, muito menos, o corte de ponto dos grevistas. De acordo com o Sisepe, a greve continua legal e legítima.

Segundo o Sisepe, a decisão de ontem, 22, da desembargadora Maysa Vendramini Rosal, não atinge nenhum servidor representado pelo Sindicato. “O SISEPE-TO não faz parte da decisão da desembargadora, portanto, todos os grevistas do Quadro Geral, Unitins, Adapec, Naturatins, Itertins, Ageto (Dertins) e administrativos da Sefaz podem continuar participando das concentrações em todo o Estado, sem nenhuma alteração e sem qualquer receio. O Governo tentou, mas não venceu esta batalha. Nossa greve é legítima”, enfatizou o presidente do Sisepe/TO, Cleiton Pinheiro. A decisão da desembargadora é apenas aos sindicatos da Saúde. 

De acordo com o Sisepe, na ação judicial, além de pedir que a Justiça declarasse a greve ilegal e abusiva, o Governo do Tocantins também pediu imediato desconto dos dias parados, instauração de processo disciplinar e até exclusão do grevista do serviço público. “Foi uma postura arbitrária do Governo que felizmente não foi atendida pela Justiça”, destacou Cleiton Pinheiro.

Reunião do Musme 

Está confirmada para a próxima terça-feira, dia 27, na sede do Sindicato dos Médicos (SIMED), a reunião do Movimento de União dos Servidores Públicos Civis e Militares do Estado do Tocantins (MUSME/TO) que vai deliberar sobre a contraproposta a ser apresentada ao Governo do Tocantins. Os Sindicatos integrantes do Musme estão consultando suas bases nas concentrações desde o início da semana, em busca de construir uma proposta formulada pelos próprios servidores. 

As informações serão reunidas no dia 27, quando será consolidada uma proposta única para todas as categorias.

Por: Redação

Tags: Cleiton Pinheiro, Greve, Sisepe