Educação

Foto: Núbia Daiana Mota A secretária da Educação percorreu as três escolas estaduais da cidade para conhecer as ações das unidades de ensino A secretária da Educação percorreu as três escolas estaduais da cidade para conhecer as ações das unidades de ensino

A secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Sechim, visitou nessa quinta-feira, 29, as escolas estaduais do município de Palmeirópolis, região Sul do Tocantins. Além de conhecer as estruturas pedagógica e física das unidades escolares, ela apresentou à comunidade escolar o que está sendo feito pelo Governo do Estado com foco na melhoria da aprendizagem nas escolas públicas de educação básica.

A cidade tem mais de sete mil habitantes e conta com três unidades de ensino da rede estadual: a Escola Estadual Carolina Corsino Maciel Barbosa atende os estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental; a Escola Estadual Professora Maria Guedes oferece os anos finais do ensino fundamental e o Colégio Estadual Professora Oneides Rosa de Moura oferta o ensino médio.

“Queremos que a nossa gestão seja acessível e participativa, por isso estamos ouvindo a comunidade escolar, porque é na escola que o ensino de fato acontece. O planejamento das ações para o próximo ano está sendo feito a partir de um levantamento de tudo que a educação já realiza, quais os programas e quais os resultados de cada um”, enfatizou a professora Wanessa.

Na escola Maria Guedes, a titular da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) detalhou para o corpo docente da unidade escolar as propostas de realinhamento do currículo para o ano letivo de 2017 e como acontecerá a formação continuada para os professores, coordenadores e diretores das escolas estaduais.

Para a professora de História, Dangela Rodrigues, as boas notícias trazidas pela gestora da Educação deram à educadora um novo ânimo para trabalhar. “Tudo isso que ouvimos hoje, nos faz acreditar que a educação no nosso estado terá uma nova cara a partir de agora. Essa preocupação com a formação dos professores, o reconhecimento de que é necessária a readequação dos conteúdos com foco no aprendizado, nos mostra uma possibilidade de reavivar uma esperança que quase havia se perdido, de saber que os alunos terão realmente uma base bem feita”, relatou.

O gestor da instituição, padre Eduardo Roberto, apresentou o projeto de aulas de reforço que a unidade de ensino oferece, e enalteceu o realinhamento dos conteúdos baseado na avaliação diagnóstica. “Aqui já fazemos esse reforço nas disciplinas que o aluno tem mais dificuldade, e essa proposta da Seduc de fazer o planejamento revendo quais pontos o aluno precisa avançar é um grande passo para o sucesso da aprendizagem”, frisou.

Acompanhada pelo diretor de obras da Seduc, Idelfonso Parente, a secretária verificou as obras na unidade escolar, que incluem reforma dos espaços existentes e ampliação da estrutura incluindo novas salas de aula, banheiros, laboratório de informática e refeitório. Também faz parte do projeto a reestruturação da rede elétrica. 

Ensino Médio

No Colégio Oneides Rosa de Moura, a titular da Seduc conversou com os estudantes reforçando a importância das ações da Pasta com o objetivo de prepará-los para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), como a realização dos simulados aplicados neste mês.

A estudante Kézia Arruda Lopes, é aluna da 3ª série do ensino médio na escola, e pretende cursar psicologia. Segundo ela, iniciativas como estas “são muito valiosas, porque ajudam a perceber quais as matérias que precisam focar mais antes da prova do Enem”. Kézia disse estar surpresa com a visita da gestora à unidade de ensino. “Eu nunca tinha visto nenhuma secretária da educação por aqui. Achei muito importante ela ter vindo saber o que achamos bom e o que pode mudar na escola. Fico feliz em saber que a nossa opinião é importante para melhorar a escola para os próximos alunos que vão estudar aqui”, avaliou. 

Além dos simulados da Seduc, o Colégio Oneides Moura também está promovendo outras ações sugeridas pela pasta como os aulões interdisciplinares para os alunos aos sábados. “Essas aulas são pensadas com base nas avaliações feitas e os conteúdos abordados são aqueles que mais tiveram menor rendimento nas provas. A partir desses dados os professores planejam essa aula diferente, nos moldes dos cursinhos pré-vestibulares. Esta foi a maneira que a escola encontrou para que os alunos estejam preparados para o Enem”, relatou a coordenadora pedagógica da escola, Ana Clélia Carvalho.

O aluno Patrick dos Santos Coutinho Aires acredita que o simulado do Enem e os aulões oferecidos pela escola são diferenciais que contribuem para a aprovação no exame que é a porta de acesso ao ensino superior na rede pública. “Temos que nos preparar, porque a concorrência é muito grande. Quanto mais conhecimento temos, e praticamos o que aprendemos nesses três anos do ensino médio, mais chances vamos ter de entrar na universidade pelo Enem”, ponderou.

Educação do Campo

Acompanhada pela diretora de tecnologia, inovação e estatística da Seduc, Ila Leão Ayres Koshino, e a diretora regional de Educação, Sonia Dal Molin, a professora Wanessa também ouviu as demandas apresentadas pelos diretores de duas escolas do campo: Ana Maria Ribeiro, gestora da Escola Estadual Retiro, que oferece o ensino fundamental e médio; e o diretor da Escola Família Agrícola (EFA) José Porfírio, Cirineu da Rocha. A EFA atende alunos do curso técnico de agropecuária integrado ao ensino médio. A escola funciona em regime de alternância, em que os estudantes passam uma semana na escola e outra nas propriedades rurais onde residem para colocar em prática os conhecimentos aprendidos.

Ao final das visitas a secretária declarou que “o objetivo do Governo do Estado é realizar, ainda neste ano, os levantamentos e adequações necessários para que o ano letivo de 2017 comece de uma maneira diferente”, e acrescentou: “O trabalho já começou nas nossas escolas com o planejamento fundamentado na aprendizagem, garantindo que os alunos tenham uma base sólida.”