Economia

Foto: Divulgação  O valor será destinado para melhoria da infraestrutura de atendimento nos serviços de extensão rural O valor será destinado para melhoria da infraestrutura de atendimento nos serviços de extensão rural

As empresas de assistência técnica e extensão rural de todo o País assinaram nesta quinta-feira, 8, convênios com o Governo Federal, no qual está estabelecida a destinação de R$ 52 milhões para a melhoria da infraestrutura de atendimento nos serviços de extensão rural. O valor foi dividido proporcionalmente entre o número de técnicos disponíveis em cada Estado. O Tocantins receberá R$ 1,6 milhão.

O presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Pedro Dias, acredita que os recursos terão grande impacto na qualidade do serviço prestado para os agricultores familiares do Tocantins. “Está dentro das nossas metas a reestruturação do órgão, e melhorar as condições de trabalho dos nossos profissionais, para nós, é imprescindível. Não se concebe uma assistência técnica de qualidade se o profissional não está cercado das suas ferramentas básicas. É essa estrutura que estamos lutando para suprir”, afirmou.

A cerimônia de assinatura dos convênios aconteceu como parte da programação do seminário internacional Plataforma de resultados da assistência técnica e extensão rural no Brasil, a ser realizado nesta quinta-feira, 8, e sexta-feira, 9. O evento apresenta a ferramenta que apontará os impactos das atividades realizadas pelas Emateres na vida da população brasileira, tanto rural como urbana.

O seminário é uma realização da Secretaria Especial da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) e da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e terá a participação da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), com representantes do Brasil, do Chile, do Peru e do Paraguai.

Mais de 16 mil famílias atendidas

O Ruraltins conta com uma força de trabalho de 668 servidores e está presente nos 139 municípios tocantinenses, prestando atendimento para aproximadamente 16 mil famílias de pequenos produtores, incentivando boas práticas de produção e difundindo novas tecnologias, gerando renda e melhoria da qualidade de vida no campo. São 92 unidades locais de execução de serviços, distribuídas em sete regionais.  

A instituição atua em diversas áreas, onde os técnicos oferecem assistência e orientação quanto ao plantio e à condução de lavouras para produção de grãos, cereais, frutas e hortaliças; criação de bovinos de corte e leite e pequenos animais (ovinos e caprinos); apicultura; piscicultura; projetos de irrigação; projetos de créditos rural das atividades agropecuária financiadas pelos bancos, principalmente Banco da Amazônia e Banco do Brasil.