Polí­tica

Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde ampliou a oferta de vacinas contra HPV para os adolescentes da rede pública. Antes esta vacinação era indicada somente para meninas de 9 a 13 anos e agora, a vacina passa a ser indicada também para meninos de 12 a 13 anos. A alteração passa a valer a partir de janeiro de 2017.  

O deputado federal Carlos Henrique Gaguim (PTN/TO), que é autor do projeto de lei nº 4924/2016, está aguardando a aprovação do parecer da relatora Josi Araújo (PTN-AP), na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CMULHER). Este projeto visa ampliar a vacina contra o vírus HPV no Programa Nacional de Imunizações, tendo como beneficiários homens e mulheres na faixa etária dos 9 aos 40 anos.

Gaguim explica que a medida no Ministério da Saúde foi muito aquém do esperado. "Pelo menos conseguimos incluir a vacinação para os meninos. Esse era um objetivo a ser alcançado e, agora, vamos lutar para ampliar a vacinação para todos até os 40 anos de idade. Vou continuar lutando para que o meu projeto seja aprovado o quanto antes, já que é importante erradicarmos doenças contagiosas como o HPV, que é a doença sexualmente transmissível com mais faz vítimas em todo o mundo", afirmou. 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que anualmente seis milhões de pessoas sejam por infectadas pelo HPV e que cerca de 80% das mulheres entrarão em contato com esse vírus em algum momento de suas vidas. E esse vírus tem uma participação decisiva no desenvolvimento de determinados tipos de câncer, como de útero, de pênis e de vulva, além de carcinoma de células escamosas.

 “Com a aprovação deste projeto em pouco tempo nossa população poderá ser imunizada. Na saúde temos que agir, preventivamente, pois precisamos diminuir as filas nos hospitais públicos”, afirmou Gaguim, empenhado em trabalhar em prol de uma saúde preventiva.