Palmas

Foto: Valério Zelaya

A Prefeitura de Palmas caminha para o terceiro mês sem pagar o reajuste da data-base dos servidores públicos municipais. O Sindicato dos Servidores Públicos de Palmas (Sisemp) informou que tem dialogado com a gestão da Capital, comandada pelo prefeito Carlos Amastha, para que cumpra o direito que é estabelecido pela Lei 2105/2014, mas não está obtendo um retorno satisfatório. 

O sindicato avalia que, apesar de já ter sido aprovada a Lei Orçamentária Anual (LOA) na Câmara Municipal no último dia 24 de fevereiro, a gestão até o momento não discutiu com o Sisemp sobre o pagamento da data-base.

O presidente do Sisemp, Heguel Albuquerque, afirma que mesmo a Prefeitura tendo publicado as tabelas com o índice de reajuste de 6,58%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), até o momento não apresentou informações sobre quando começaria a pagar. “Nós queremos o pagamento da data-base e das progressões em atraso, uma vez que o servidor já está sofrendo com diversos reajustes que aumentaram o custo de vida. Há anos o servidor não tem um aumento real, sem a data-base que é apenas a reposição da inflação, o prejuízo é ainda maior ”, afirmou Albuquerque.

Albuquerque lembrou também que o atraso no pagamento da data-base gera retroativos que irão onerar os cofres públicos, dificultando ainda mais o pagamento do reajuste. Além da data-base, a Prefeitura está em atraso com o pagamento das progressões que venceram no segundo semestre de 2016, informou o Sisemp. 

Vereador comenta

Em entrevista ao Conexão Tocantins, o vereador Lúcio Campelo (PR) frisou que está acompanhando. "A informação que eu tenho é que teve algumas classes com salários menores que eles pagaram, mas a grande maioria eles não pagaram", disse. Segundo Campelo, a gestão também não está cumprindo com as progressões da Educação e Saúde. 

O vereador disse que não adianta cobrar da gestão de Palmas. "A gente tem acompanhado, tem cobrado, mas não adianta. Acho que chegou a hora dos funcionários do município marcarem posição", afirmou. 

O vereador disse que irá reunir-se com o presidente do Sisemp, Heguel Albuquerque, para a tomada de decisões.