Polí­tica

Foto: Divulgação

A informação de que o deputado federal Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO) consta entre os piores parlamentares do País, de acordo com o site Ranking Políticos – uma página destinada a avaliar a atuação dos políticos brasileiros – vem ganhando repercussão, especialmente  nas redes sociais. Em entrevista ao site Conexão Tocantins nesta terça, 28, o deputado federal questionou uma notícia publicada pelo sitio PMW Notícias, baseada em informações do Ranking Político e afirmou se tratar de “notícia fake”. O deputado atribuiu a divulgação da mesma ao prefeito de Palmas/TO, Carlos Amastha (PSB).

O site Ranking Políticos existe desde 2013 e, conforme a própria plataforma descreve, utiliza dados públicos de diversas fontes para dar ou tirar pontos dos políticos. Com maior atuação, aparece o senador Ronaldo Caiado (DEM), com 553 pontos; Gaguim é o 593º na lista, com 7 pontos.

O parlamentar não questiona o ranking ou o site Ranking Políticos, mas sim,  a notícia veiculada sobre o assunto. Para ele, seria uma reação de “pessoas ligadas ao prefeito” ao seu apoio à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) apresentada pelo deputado federal Hildo Rocha (PMDB-MA). A PEC pretende garantir que apenas brasileiros natos possam se candidatar aos cargos de senador, governador, vice-governador e o de ministro das Relações Exteriores. Nos bastidores, a ideia e articulação em torno da PEC é atribuída a Carlos Gaguim, numa suposta tentativa de barrar a candidatura de Carlos Amastha – colombiano naturalizado brasileiro - ao governo do Tocantins ou Senado em 2018.

“Isso não me atinge, porque eu tenho consciência do meu trabalho e quem me conhece, sabe como eu tenho sido atuante. Isso foi montado pelo prefeito Carlos Amastha, por causa dessa PEC, que na verdade é uma proposta em defesa do Brasil”, acusou o parlamentar.

Gaguim reafirmou que não é o autor do projeto, mas que vai votar a favor e trabalhar em prol da aprovação da PEC, que garante, “não tem nada a ver com o Amastha”. “Eu estou preocupado em defender a soberania do meu país. O Brasil faz divisa com muitos países, muitos cheios de problemas referentes ao tráfico de drogas e outros crimes. Temos que fazer o que está a nosso alcance para defender o país”, declarou.

O deputado também afirmou que entrará com uma ação, junto à Procuradoria Parlamentar, para identificar o autor da “matéria caluniosa”.

Sobre o fato de estar com pontuação baixa (até o início da manhã desta terça,  Gaguim aparecia com -1 ponto, agora, está com 7 pontos positivos) no site Ranking Políticos, o parlamentar atribuiu aos processos judiciais aos quais responde, mas disse não constar contra ele nenhum processo por improbidade administrativa. “É impossível um gestor, seja municipal, estadual ou federal, não responder a processo. Eu respondo a  processos por causa da minha atuação como governador do Tocantins, porque minhas ações incomodavam a oposição, mas estou ganhando todos eles”, disse.

Além da entrevista, Gaguim formalizou seu posicionamento por meio de nota. Nela, afirmou ainda se sentir orgulhoso do seu trabalho no Congresso. “Já apresentei, aqui, na Câmara dos Deputados, mais de 100 projetos de lei, sendo que vários deles estão obtendo reconhecimento público pela sua relevância, tendo o meu trabalho reconhecido, inclusive, tive o meu nome elevado ao quadro de “Ascensão” pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentares – DIAP-2016, compondo os 100 deputados mais influentes e destacados do Congresso Nacional pelo meu desempenho parlamentar dentro desta Casa”, argumentou.

Confira abaixo a íntegra da nota enviada pelo parlamentar.

Nota

“Ante a veiculação de uma matéria caluniosa, nas redes sociais, utilizando-se de um site com características de perfil “fake” chamado PMW Notícias, sem assinatura de jornalista ou de autor, ou seja, não se sabe a autoria deste site, contudo sabemos que estão usando esta mentira para tentar manipular informações, para desacreditar o meu trabalho e enganar as pessoas.

Por isso, venho esclarecer que essas pessoas que ficam mentindo e tentando influenciar o povo tocantinense estão cometendo crime, na tentativa de denegrir a minha imagem.

Já apresentei, aqui, na Câmara dos Deputados, mais de 100 (cem) projetos de lei, sendo que vários deles estão obtendo reconhecimento público pela sua relevância, tendo o meu trabalho reconhecido, inclusive, tive o meu nome elevado ao quadro de “Ascensão” pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentares – DIAP-2016, compondo os 100 deputados mais influentes e destacados do Congresso Nacional pelo meu desempenho parlamentar dentro desta Casa.

Veja bem como é no mínimo estranho, já que no Portal da Câmara, site oficial, pode ser conferido a minha assiduidade, os projetos apresentados, e a utilização da verba parlamentar, meus votos e minha participação na Casa, em uma luta diária atrás de projetos que beneficiam diretamente nossos municípios Tocantinense. Quem me conhece sabe que eu sou um dos primeiros a chegar na Câmara e um dos últimos a sair, trabalhando muito pelo Brasil e por nosso Estado.

No ano de 2010, durante meu governo, o Estado do Tocantins, se destacou pelo crescimento econômico que obteve no país, o desenvolvimento no estado foi visível para todos: servidores, empresários e toda a população, tínhamos uma carga tributária baixa que dava condições para as empresas trabalharem. O que vemos hoje são as empresas fechando as portas e saindo do estado, principalmente, em nossa capital Palmas.

Quero informar que estou entrando com uma ação na Procuradoria Parlamentar para identificar o autor dessa matéria caluniosa e quero reafirmar que me orgulho muito do meu trabalho prestado para a população do Tocantins.

Acredito que essa mentira veio na hora certa para esclarecer que todas essas denúncias dirigidas a minha pessoa são inverídicas e eu não sei o motivo dessa perseguição”.