Campo

Foto: Marcos Filho

Há mais de 18 anos trabalhando como pequena produtora rural, dona Maria Côrrea, hoje com 58 anos, tem várias atividades de produção de trabalho, e como principal o mel. Encantada com a plateia, contando sobre sua amizade com as abelhas e a Natureza, ela faz parte dos mais de 300 pequenos produtores rurais que assinaram a adesão ao Programa Compra Direta nesta quinta-feira, 6, em Araguaína.

Ampliado pelo município, o programa sendo sucesso. Desde 2013, o Compra direta já beneficiou cerca de 25 mil pessoas diretamente e abastece mais de 100 entidades beneficentes na cidade.

Ao lado do secretário do Desenvolvimento Econômico, Júnior Marzola, e de outros representantes de entidades beneficiadas pelos produtores rurais, dona Maria falou com orgulho sobre sua participação no programa e sobre o apoio da Prefeitura para que seus amigos produtores trabalhem melhor e vendam mais, sem atravessadores, valorizando o pequeno trabalhador rural.

“Vendo meu mel hoje por R$ 24,90, em 2014 era só 10 reais. Também vendo leite e do que sobra eu faço doce e vendo também! A natureza é nossa amiga se tivermos olhos para ver, não taco fogo num exame de abelha, pois dali vem nossa fonte de produção e dinheiro”, explicou a pequena produtora, arrancando palmas e olhares reflexivos da plateia.

Quem recebe e quem vende

Ainda de olhos bem atentos, homens e mulheres rurais ouviram depoimentos de vários dos representantes das cem entidades civis beneficiadas pelo que eles plantam, colhem e vendem. Foram representantes de escolas, creches, lar de idosos, orfanatos e associações, subindo ao palco do auditório da Prefeitura, agradecendo em pequenas histórias, sobre o que acontece com o produto deles depois de comprado.

“Tem sido uma riqueza muito grande na vida de várias crianças lá da escola. Bem alimentadas, sempre esperam ansiosas pela hora do recreio, e dessa forma também estudam muito melhor, somos muitos gratos pelas mãos que plantem e colhem!”, disse Luiza Barbosa, conhecida com Luizinha, representante de uma das escolas mais conhecidas do Centro, a Escola Paroquial Sagrado Coração de Jesus.

O representante da Comunidade Vida Nova, espaço que recupera dependentes químicos, Vanildo de Andrade, agradeceu aos produtores e disse que espera que o novo Centro de Recuperação, quase pronto, receba a mesma qualidade dos produtos que eles já vêm recebendo. “Vai caber mais 40 homens e 20 mulheres lá, e esperamos que esses produtos que consumimos hoje continuem ainda melhores por lá”, disse entusiasmado.

Melhorias para o produtor

O secretário Marzola relembrou durante as assinaturas sobre recursos da recuperação de estradas para os assentamentos e citou o andamento da construção do Laticínio Municipal, já licitado, e que aguarda apenas a licença ambiental para iniciar.

De acordo com o secretário, o laticínio vai vender 40 mil litros de leite por dia. “Vai acabar essa história de que não tem para quem vocês venderem o leite. A gestão Dimas é assim! Disposta a trabalhar ao lado de vocês e a receber os produtos que vocês estão fazendo, porque isso é desenvolvimento e valorização de quem trabalha!”, apontou.

Outros programas

A Prefeitura disponibiliza vários programas que beneficiam os pequenos produtores, um deles é a distribuição de calcário. O projeto em parceria com o Governo Federal, já beneficiou cerca de 300 propriedades rurais, que receberam o calcário para correção do solo e aumento da produtividade.

A Prefeitura também trabalha com o Programa Trator na Roça, que disponibiliza máquinas, em parceria com associações e produtores nos assentamentos, para aragem e preparação do solo para o plantio.