Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada federal Josi Nunes (PMDB/TO), esclareceu em carta divulgada nesta quinta-feira 1° de junho, o seu desentendimento com o prefeito de Gurupi/TO, Laurez Moreira (PSB), no dia 27 de maio, durante o evento Ação Global, realizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI). Josi lamentou o episódio e declarou que diante de tantas situações de desconforto e humilhação, chegou à exaustão. "Muitas vezes, mantemos as aparências nas fotos e nas agendas políticas, mas apenas os mais próximos sabem da ingratidão e do desrespeito que nos levaram a tamanha indignação".

De acordo com a deputada, toda relação não acaba de um dia para outro e nem por qualquer motivo e afirmou que jamais, em toda a sua trajetória política, tentou impedir apoio de outros parlamentares para Gurupi. 

O prefeito recentemente exonerou os indicados pela deputada na prefeitura e teria dito que "vassouras novas varrem melhor". A frase contrariou a deputada. "É assim que ele considera as pessoas? Como um objeto, que quando não se precisa mais, é só trocar? Parece que é isso que está acontecendo com o PMDB. Será que ele acha que não precisa mais de nós e por isso está nos jogando fora, nos trocando por outros líderes que compactuam melhor com seus novos interesses? Ou será que toda essa crise está sendo estimulada pela antecipação das eleições do ano que vem? Algumas destas respostas nós já temos, as demais, em breve saberemos". 

A deputada frisou que continuará ajudando Gurupi. "Para mim, esta história está encerrada. Vou continuar ajudando Gurupi como sempre fez a minha família. Gurupi tem a marca do trabalho dos meus pais Jacinto Nunes e Dolores e também, terá a minha contribuição", afirma. 

Confira abaixo a íntegra a Carta da deputada. 

Prezado (a)

Quero aqui contrapor o quê li nos últimos dias sobre o lamentável episódio envolvendo minha pessoa e o Prefeito de Gurupi. Já me desculpei com aqueles que presenciaram o acontecimento. Mas, sinto a necessidade de esclarecermos os fatos.

Toda relação não acaba de um dia para o outro e muito menos por qualquer motivo. Uma separação, seja ela qual for, é provocada por uma série de fatores, que vão se somando, se esgotando, se definhando até chegar ao fim.

E diante de tantas situações de desconforto e humilhação, uma hora chega à exaustão, a explosão e foi isso que aconteceu. Muitas vezes, mantemos as aparências nas fotos e nas agendas políticas, mas apenas os mais próximos sabem da ingratidão e do desrespeito que nos levaram a tamanha indignação.

Mas aqui, quero me ater aos pontos levantados pela nota do Prefeito.

Eu, jamais em toda a minha trajetória política, tentei impedir apoio de outros parlamentares a Gurupi. Pelo contrário, corro atrás da liberação dos restos a pagar de emendas de parlamentares, que já não estão no exercício do mandato, independente do posicionamento político de cada um deles.

Quem tem acompanhando o meu trabalho, sabe que eu sempre estive com o Prefeito em várias audiências nos Ministérios em busca de recursos para Gurupi. Inclusive, uma delas aconteceu no Ministério da Agricultura, onde tratamos sobre a liberação de um recurso de autoria da Senadora Katia Abreu para a feira de Gurupi. Além disso, desde a primeira eleição do Prefeito, temos compartilhado o palanque com outros parlamentares, exemplos estes, que desmentem o argumento usado pelo prefeito de que eu estaria impedindo que outros políticos trabalhem pela nossa cidade.Contestei as atitudes do Prefeito em vários momentos, mas sempre com respeito e buscando ajudar. Um exemplo foi quando o prefeito judicializou a população com relação ao IPTU e também, quando o Prefeito entrou com uma ação judicial contra o Governo do Estado em virtude da dívida com o município.

No que tange a esta dívida, quero esclarecer que sempre estive pronta para buscar soluções para a nossa cidade. No meu entendimento, um companheiro não deveria agir desta forma e por isso sempre defendi o diálogo para que o impasse fosse resolvido. No entanto, o Prefeito não acatou o conselho optando por tomar atitudes que trouxeram vários atritos. Vale ressaltar, que Laurez foi o único prefeito a entrar com ação judicial contra o Estado. Os demais prefeitos, que passaram pela mesma situação, dialogaram, fizeram acordo e já estão recebendo.

Reforço ainda, que buscando resolver a situação, marquei uma audiência com o prefeito, o Secretário de Saúde do Município, o Subsecretario Estadual de Saúde e o Secretário de Articulação Política. Na ocasião, o Prefeito muito nervoso, não aceitou retirar a ação, mas independente desta postura, eu continuo correndo atrás de uma solução para o pagamento desta dívida, pois sei da importância deste recurso para o município.

Sobre as acusações de que eu estaria tentando inchar a máquina administrativa, quero esclarecer que conheço a Lei de Responsabilidade Fiscal e sempre respeitei a lei. Ao contrário de aliados do prefeito, que em virtude de interesse politico em 2018, não só tem inchado a máquina, bem como, tem perseguido os servidores, com ameaças e implantando o medo de forma cruel.

Reconheço sim, que levo os currículos que recebo, aos prefeitos , ao Governo do Estado, ao Governo Federal, a empresas de inciativa privada, Sine e demais instituições.

Pedidos de emprego são as principais demandas que recebo em todos os meus atendimentos. Faço questão de frisar, que ao contrário de muitos outros políticos que recebem currículos e os engavetam, eu busco tentar ajudar.

Acredito que quem questiona esse tipo de ação, são aqueles que não conhecem o sofrimento daqueles que por falta de emprego têm que ver a redução drástica nas compras no mercado, que têm que se humilhar para pagar as despesas básicas no fim do mês, que têm que tirar seu filho da faculdade, que veem seu filho chorando pela pobreza e tantas outras dificuldades.

Entretanto, quero deixar claro, que os currículos que levo, são em busca de vagas existentes que surgem em função de alguma substituição. Nunca quis criar algum tipo de cargo para inchar irresponsavelmente a máquina pública.

Li uma fala do Prefeito que muito me entristeceu; "vassouras novas varrem melhor". É assim que ele considera as pessoas? Como um objeto, que quando não se precisa mais, é só trocar? Parece que é isso que está acontecendo com o PMDB. Será que ele acha que não precisa mais de nós e por isso está nos jogando fora, nos trocando por outros líderes que compactuam melhor com seus novos interesses? Ou será que toda essa crise está sendo estimulada pela antecipação das eleições do ano que vem? Algumas destas respostas nós já temos, as demais, em breve saberemos.

Para mim, esta história está encerrada. Vou continuar ajudando Gurupi como sempre fez a minha família. Gurupi tem a marca do trabalho dos meus pais Jacinto Nunes e Dolores e também, terá a minha contribuição.

Lutamos muito para mudar a gestão de Gurupi. Eu, assim como outros aliados, tantos meus, quanto do prefeito, trabalhamos muito nas duas eleições. Na primeira, uma vitória mais tranquila, na segunda, uma vitória apertada. Defendi o nome do Prefeito contrariando forças do meu partido que desejava candidatura própria.

Reconheço os pontos positivos desta gestão. Admito que o prefeito reorganizou Gurupi ao realizar obras importantes. Mas, compromissos foram firmados e não foram cumpridos. Não acreditem nesta visão pequena de que os compromissos se restringiam a cargos ou a interesses próprios. Isso são apenas desculpas oferecidas para a plateia. O meu único interesse próprio é ver o povo de Gurupi e do Tocantins mais feliz.

Espero que reste um pouco de sensibilidade ao prefeito para que ele não puna aqueles que lutaram, que deixaram suas casas, foram a comícios, distribuíram santinhos. Aqueles que sofreram com a possibilidade de uma derrota, que fizeram caminhadas e tantas outras ações em busca da vitória que foi alcançada, por simplesmente serem filiados ao PMDB ou porque foram uma indicação nossa. Essas pessoas merecem ser valorizadas e respeitadas. A ação de cada um foi crucial para o resultado alcançado. Além de qualquer indicação, elas trabalharam por merecer um trabalho na prefeitura de Gurupi.

No próximo sábado, o PMDB de Gurupi irá se reunir para discutir a situação. Não será um encontro para tomarmos nenhuma decisão, pois esta, já foi tomada pelo prefeito. Discutiremos novos projetos e continuaremos firmes na defesa de nossa cidade e nosso Estado.

Para finalizar, diferente da opinião de que “vassouras novas varrem melhor” eu finalizo parafraseando um trecho de uma música de Sergio Reis em que faço uma leve alteração: “Panela velha , também faz comida boa”.


Brasília, 01 de junho de 2017

Deputada Federal Josi Nunes