Polí­tica

Foto: Divulgação A desembargadora Ângela Prudente acompanhou em tempo real toda a apuração A desembargadora Ângela Prudente acompanhou em tempo real toda a apuração

A totalização dos votos em Taguatinga aconteceu às 17h30 deste domingo (4/6), onde mais de oito mil eleitores voltaram às urnas e elegeram para prefeito com 55,08% dos votos válidos, Altamirando Zequinha Gonçalves Taguatinga, e para vice-prefeito, João Pereira da Silva.

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), desembargadora Ângela Prudente, acompanhou em tempo real toda a apuração dos votos através da Central de Monitoramento, localizada na sede do Tribunal. “Os eleitores usaram o sistema biométrico para votar em 33 urnas eletrônicas, distribuídas em oito locais de votação.Tivemos eleições tranquilas, a apuração foi rápida e mais uma vez nossa democracia foi fortalecida”, ressaltou a presidente.

O juiz eleitoral, Gerson Fernandes, percorreu durante todo o dia os locais de votação e constatou que as eleições suplementares de Taguatinga transcorreram dentro da normalidade. “Não houve nenhum incidente sério, digno de nota, nenhuma substituição de urna, nenhuma contingência, além disso, os candidatos e correligionários colaboraram muito”, revelou. 

O promotor eleitoral, Argemiro Ferreira, parabenizou a eficiência com que o TRE-TO conduziu as eleições. “O resultado dessas eleições é um motivo de orgulho, nenhuma questão de relevância policial foi levantada, apenas algumas denúncias de menor importância foram apuradas no decorrer da votação”, disse.

A chapa “Volta do Progresso”, composta pelo candidato a prefeito Lúcio Renato José Pereira, e para vice, José Aires Mendes Neto, obteve 44,92% dos votos.

Dados

Total de votos apurados: 8.091

Altamirando Zequinha: 4.220 votos

Lucio Renato Jose Pereira: 3.441

Votos válidos: 7.661

Votos em branco: 126

Votos nulos: 304

Comparecimento: 8.091 eleitores (80,42%)

Abstenção 1.970 eleitores  (19,58%)

Histórico   

As eleições suplementares de Taguatinga ocorreram após a decisão proferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no Recurso Especial Eleitoral nº 240-20.2016.27.0017, que manteve o indeferimento do registo de candidatura de Paulo Roberto Ribeiro, ao cargo de prefeito de Taguatinga, eleito nas eleições municipais do ano passado.