Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves

O monitoramento de chuva, nível e vazão da bacia hidrográfica do Rio Formoso ganhou mais um reforço com a instalação da sexta plataforma de coleta de dados (PCD) no rio Xavante pela equipe de hidrometeorologia da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) nesta semana. A estação vai integrar o sistema de coleta de dados da bacia, que já conta com três PCD’s no Rio Formoso, uma no Rio Urubu e uma no Rio Dueré.

As plataformas funcionam com energia solar e transmitem os dados instantaneamente por telemetria, via satélite, para a Agência Nacional de Águas (ANA), que disponibiliza todas as informações para a Central de Monitoramento Hidrometeorológico do Tocantins, situada na Semarh, enriquecendo o banco de dados do Estado.

“Todo esse trabalho vem cumprindo o compromisso da Semarh de melhorar a gestão dos recursos hídricos da bacia do Rio Formoso, que sofreu forte seca no ano passado, e ainda atender demanda de ação cautelar do Ministério Público do Tocantins”, ressalta o diretor de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos da Semarh, Aldo Azevedo.

A ação contribui para o projeto Gestão de Alto Nível, apresentado pelo Instituto de Atenção às Cidades (IAC) da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e executado em parceria com diversos órgãos na bacia do Rio Formoso, visando prevenir que nova crise hídrica acometa a região. São parceiros do projeto, além da Semarh, o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Formoso, a Associação dos Produtores Rurais do Sudoeste do Tocantins (Aproest), o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), o Distrito de Irrigação do Formoso – DIF e o Ministério Público Estadual (MPE-TO).