Campo

Foto: Divulgação

O programa de Melhoria da Qualidade Genética para bovinos de leite está finalizando a primeira etapa de atendimento, deste ano, na segunda-feira, 24, em Palmas e Santa Tereza. Até este momento, foram atendidos cerca de 1.150 animais, em 22 propriedades rurais. A meta é inseminar, antes de dezembro, cerca de 2.300 vacas.

O programa é fruto da parceria entre a Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), Instituto de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Ruraltins), secretarias de agriculturas municipais e cooperativas, por meio de um cadastro dos produtores de cada município para participarem do projeto de melhoramento genético do rebanho.

A tecnologia utilizada no melhoramento é por meio da Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF), com suas vantagens em relação à produção convencional, entre elas: inseminação com dia e hora marcados, eliminação da detecção de cio, redução do intervalo entre partos, melhor acompanhamento reprodutivo das matrizes e padronização dos lotes de bezerros.

De acordo com a diretora de Políticas para a Pecuária da Seagro, Érika Jardim, o programa busca incentivar a produção leiteira no Tocantins por meio da tecnologia IATF, uma das mais avançadas na produção de bovinos. “A Secretaria disponibiliza a empresa que vai até as propriedades e diagnostica as vacas para implantar os hormônios, com isso, o produtor poderá aumentar em até 50% a produção leiteira na sua propriedade”, informou.

No segundo semestre deste ano, o programa vai realizar atendimentos em propriedades dos municípios de: Almas, Dianópolis, Taguatinga, Gurupi, Fátima, Oliveira de Fátima, Santa Tereza, Porto Nacional, Paraíso e Barrolândia.