Saúde

Foto: Marcos Filho  Durante esta semana, a Prefeitura de Araguaína realiza várias atividades para conscientizar a população Durante esta semana, a Prefeitura de Araguaína realiza várias atividades para conscientizar a população

Dona Maria Antônia Alves de Sousa, de 55 anos, foi marcar consulta dos seus exames de rotina na unidade básica de saúde do Setor Vila Aliança e aproveitou para fazer o teste rápido para hepatites virais. “Sempre cuidei da minha saúde e quando meu marido morreu de cirrose hepática, toda a família teve que fazer o teste para saber se tinha hepatite C”, explicou dona Maria.

Durante esta semana, a Prefeitura de Araguaína realiza várias atividades para conscientizar a população sobre hepatites virais. A campanha contra essas doenças começou na última segunda-feira, 21, e prossegue até esta sexta, 25. O objetivo é divulgar sinais e sintomas das hepatites, sensibilizar e mobilizar o araguainense na prevenção e controle de surto, fortalecendo as atividades de vacinação em áreas ou grupos de maior risco.

O cidadão pode procurar as unidades básicas de saúde para fazer os testes de hepatites virais durante todo o ano. “Os testes rápidos estão disponíveis nas nossas unidades básicas, é só procurar a mais próxima da sua casa e agendar”, comentou o coordenador da Vigilância Epidemiológica do Município de Araguaína, Idvânio Veloso.

“Somos privilegiados aqui em Araguaína porque nós temos a medicação disponível, temos o médico hepatologista especialista na área e atende no Hospital de Doenças Tropicais (HDT), que é referência na nossa cidade”, disse.

Segundo o coordenador, os casos que passaram pelas unidades básicas de saúde, quando confirmados os testes, são encaminhados para a referência e fazem outro teste confirmatório através da sorologia. Após esse procedimento, quando confirmados os casos, são encaminhados para o médico dentro do HDT para o acompanhamento e tratamento.

Saber para prevenir

Outra que aproveitou a campanha de conscientização foi a funcionária pública Edineia da Silva Rocha, de 47 anos, que nunca tinha feito o teste para hepatites virais. “Me chamou a atenção os informativos sobre as hepatites que foram expostos aqui na unidade de saúde, aí fiquei interessada em fazer o teste. Muitas vezes a gente está com problema e não sabe. Nunca tinha feito e agora fiz. E deu negativo”, comentou Edineia.

Esta é a realidade da maioria das pessoas que não tem conhecimento do que são as hepatites virais e só buscam fazer o teste quando se deparam com uma campanha de conscientização sobre o assunto. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, no Brasil mais de três milhões de pessoas estão infectadas com o vírus da hepatite e 70% dessas pessoas não sabem que são portadoras.

Doenças silenciosas

O motivo do não-conhecimento talvez seja porque essas doenças são silenciosas. “As pessoas não conseguem visualizá-la. Como é que vou saber que sou o portador dessa doença? Realizando o teste rápido disponível nas nossas unidades básicas de saúde e também a prevenção através da vacina”, explicou o coordenador.

“Por serem doenças silenciosas, nem sempre os sinais, os sintomas são apresentados e quando a pessoa vem perceber, detectar que tem esse problema, sem a realização desses exames, ela já está no estágio avançado, onde o fígado já está comprometido com uma cirrose, com câncer e praticamente vem a óbito”, informou Veloso.

Programação
Dia 25 (sexta-feira)
19h - Palestra sobre hepatites virais e realização de testes rápidos de hepatite B e C, no Instituto Carlos Chagas (INCAR)