Polí­tica

Foto: Divulgação

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher escolheu nesta quarta-feira, 20, as cinco mulheres que serão agraciadas com o diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós, edição 2017. Indicada pela deputada federal professora Dorinha Seabra Rezende (Democratas/TO), Raimunda Gomes da Silva, mais conhecida como Dona Raimunda, a quebradeira, foi escolhida uma das agraciadas para receber o diploma. O prêmio é dedicado às mulheres que tenham contribuído para o pleno exercício da cidadania, na defesa dos direitos da mulher e nas questões de gênero.

Foram indicados 30 nomes para a premiação, dos quais cinco foram escolhidos em eleição realizada durante reunião deliberativa da Comissão. As outras agraciadas foram a advogada Daniela Teixeira, a cantora Elza Soares, a promotora de Justiça Maria Gabriela Mansur, e a médica Marina Kroeff.

A entrega do Diploma Mulher-Cidadã acontecerá em sessão solene da Câmara dos Deputados no dia 26 de outubro.

Dona Raimunda, a quebradeira

Dona Raimunda fez sua história na região do Bico do Papagaio, norte do Tocantins, se tornando líder comunitária e ativista, lutando contra a ameaça dos grileiros e pela garantia dos direitos de seu povo. Desde cedo ela aprendeu o trabalho extrativista da quebra de coco babaçu, fundando o Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), em 1991, que engloba os Estados do Tocantins, Piauí, Pará e Maranhão.

Também foi responsável pela Secretaria da Mulher Trabalhadora Rural Extrativista do Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS), uma das fundadoras da Associação das Mulheres Trabalhadoras Rurais do Bico do Papagaio (Asmubip), onde contribui na conscientização das mulheres sobre saúde, sexualidade e direitos civis.

Pela sua atuação e história, recebeu o título de Doutora Honoris Causa da Universidade Federal do Tocantins e prêmios como o Diploma Mulher-Cidadã Guilhermina Ribeira da Silva (Assembleia Legislativa do Tocantins) e o Diploma Bertha Lutz (Congresso Nacional).