Meio Ambiente

Foto: Aline Batista

Pé de Sombra! Um tema que remete a lembranças boas, de travessuras da infância, de conversas sob uma árvore frondosa, de dias amenos. E foi esse o nome escolhido para batizar a ação que vai plantar em toda Palmas 36 mil árvores, compondo o calendário da Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), órgão responsável por abrigar e desenvolver as políticas públicas ambiental na capital. 

O projeto paisagístico Pé de Sombra, desenvolvido pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas (Impup), que conta nesta fase com a parceria do curso de arquitetura da Ulbra, será lançado às 8 horas desta quinta-feira, 21, o Dia da Árvore, com um plantio simbólico de mudas no complexo Almirante Tamandaré, formado pela Escola de Tempo Integral (ETI) Almirante Tamandaré, Praça da Quadra Arse 132 e reserva viária - canteiros centrais de avenidas e rotatórias. O plantio obedece ao previsto no Plano de Arborização do município, que identificou déficit arbóreo na Arse 132, além das particularidades da escola.

Conforto, beleza e valorização dos espaços

Segundo o presidente da FMA, Evercino Moura dos Santos Júnior, o Pé de Sombra, além de carregar um nome poético, também é uma ação que pretende emprestar à Capital pelo menos dois benefícios agradáveis aos sentidos. “As árvores tanto embelezam a cidade como compõe a paisagem urbana e torna o clima mais agradável, ajudando a dissipar o calor, além, é claro, de agregar valor aos espaços públicos e privados. Através das sombras que as árvores formam, as pessoas conseguem transitar com mais conforto, a pé ou com veículos de baixo impacto para o meio ambiente”, lembrou o presidente Evercino Moura. (Com informações Secom Palmas)