Campo

Foto: Divulgação Assentamento Remansinho tem capacidade para abater 100 frangos caipiras por dia Assentamento Remansinho tem capacidade para abater 100 frangos caipiras por dia

O Governo do Estado, por meio da atuação da assistência técnica e extensão rural prestada pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), viabilizou a instalação de um abatedouro de frango caipira no Projeto de Assentamento Remansinho, na Fazenda Varjão, situada no município de Tupiratins, a 252 km de Palmas. A inauguração ocorre nesta quinta-feira, 28, a partir das 7h30, tendo por objetivos potencializar a produção e aumentar a renda dos agricultores na região.

Além do Governo do Estado, a iniciativa conta com a parceria da Prefeitura Municipal de Tupiratins, via Serviço de Inspeção Municipal (SIM), e do casal de agricultores, Télio Moreira e Rozivania Fernandes da Cruz, donos do empreendimento, construído com recursos próprios.

De acordo com Isaias Gama, extensionista rural e chefe da unidade local do Ruraltins de Presidente Kennedy, que também atende a região de Tupiratins, o órgão atuou ativamente no processo de implantação do abatedouro, participando  do planejamento, análise de custos, elaboração dos projetos, montagem da estrutura física e na criação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que era uma das barreiras enfrentadas pelos agricultores na hora de comercializar o frango, tanto no comércio, como no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade Compra Direta Local.

“Um dos grandes gargalos enfrentados pelos pequenos produtores era a falta do selo de  certificação dos produtos, principalmente para ter acesso aos programas oficiais, como o PAA. Conseguimos então sensibilizar o gestor do município, sobre a importância da criação do SIM, que beneficia os consumidores, pois adquirem um produto sabendo  da sua origem, como também os  agricultores, que trabalham com toda segurança jurídica. Além disso, com o abatedouro funcionando, dentro dos padrões das boas práticas de fabricação, os criadores irão agregar valor ao produto, melhorando assim, a renda mensal das famílias e conquistando novos mercados. Aqui em Tupiratins a parceria com a prefeitura e os agricultores vem dando excelentes resultados. Unimos forças e estamos ajudando os agricultores a realizarem um sonho”, comentou o extensionista, acrescentando que essa ação contribui de forma fundamental para a execução dos serviços de assistência técnica e extensão rural na região, especialmente no que se refere á comercialização, a conquista de novos mercados e o aumento das vendas para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o principal motivador do processo de instalação dessa agroindústria.

Conforme Fabricio Fonseca Bastazini, coordenador do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), de Tupiratins, a unidade de abate abre novas possibilidades de comercialização, obedecendo a legislação.

“Nós do serviço de inspeção e da vigilância sanitária vamos dar todo suporte necessário aos agricultores, juntamente com um veterinário da prefeitura e com os técnicos do Ruraltins, na questão da criação, abate, comercialização e manutenção do abatedouro”, comentou o coordenador, reforçando que a ideia inicial era voltada para as vendas no PAA/Compra Direta, mas os produtores da região já receberam um sinal positivo e vão entregar o frango empacotado também no comercio local.

Para a agricultora Rozivania Fernandes da Cruz, a inauguração do empreendimento é a realização de um antigo sonho, em função de ter o produto e não poder vender.

“A maioria dos agricultores da região cria frangos, uns mais outros menos, mas sempre com aquela vontade de vender e expandir o negócio. Por isso, resolvemos construir o abatedouro com recursos próprios, para não perdermos vendas, trabalhar obedecendo as normas legais, e ainda ajudarmos outros criadores”, disse a agricultora, reconhecendo que o apoio do Ruraltins e da Prefeitura foram fundamentais, informando que abaterá os frangos das propriedades vizinhas, interessadas no processamento, cobrando uma taxa justa.

Capacidade do Abatedoruro

O abatedouro situado no Projeto de Assentamento Remansinho, tem capacidade para abater inicialmente 100 frangos caipiras por dia, com peso de 2,5kg, em média, que podem ser comercializados entre R$ 45 e R$ 50, a unidade.