Economia

Foto: Divulgação

A convite da Defensoria Pública do Estado o Procon/TO participa nesta quarta-feira, 27, das atividades de comemoração ao Dia Nacional do Idoso. O evento direcionado aos estudantes da Universidade da Maturidade (UMA) acontece das 14 às 17 horas, no Campus da UFT.

Na oportunidade, a especialista em Direito do Consumidor, Liliane Borges, ministrará a palestra “Fraude Bancária” onde será abordado os cuidados que o idoso deve ter para não se tornar vítima das fraudes bancárias, além dos empréstimos e cartões de créditos consignados.  

Para a especialista, o tema a ser a bordado é atual na pauta dos assuntos que são inerentes à velhice, considerando que cada vez mais esse grupo de pessoas tem sido vítima desse tipo de golpe. “O que mais assusta é que esses ilícitos, na maioria das vezes, são cometidos pelos próprios parentes. Os consignados oferecidos pelas financeiras também são prova do abuso cometido contra os idosos”, observou a representante do Procon/TO ressaltando que as palestras bem como as demais atividades propostas pela Defensoria Pública certamente orientam e mantêm os alunos da UMA informados sobre seus direitos e os cuidados que devem tomar no dia a dia.

Educação

Com o intuito de orientar alunos e a comunidade escolar bem como outros públicos como os idosos, sobre seus direitos enquanto consumidores e prepará-los para tomar decisões conscientes nas contratações de serviços e aquisição de bens, o Procon/TO por meio da gerência de Educação para o Consumo tem realizado uma série de palestras nas instituições de ensino como escolas da rede pública e privada por meio do  projeto “Educação para o Consumo na Escola”.

Transformação

O Dia Nacional do Idoso, comemorado em 27 de setembro, foi estabelecido em 1999 pela Comissão de Educação do Senado Federal e serve para refletir a respeito da situação do idoso no País, seus direitos e dificuldades. O Brasil, que já foi considerado o País dos jovens, tem atualmente mais 14 milhões de idosos.

Em 20 anos, o País será o sexto no mundo com o maior número de pessoas idosas. O dado serve de alerta para que o governo e a sociedade se preparem para essa nova realidade não tão distante. (fonte: www.oabsp.org.br).