Polí­tica

Foto: Divulgação

Em sessão solene realizada nesta quinta-feira (26), a deputada federal professora Dorinha Seabra Rezende (Democratas/TO) entregou o Diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós para Raimunda Gomes da Silva, mais conhecida como “Dona Raimunda, a quebradeira”. O prêmio é dedicado às mulheres que tenham contribuído para o pleno exercício da cidadania, na defesa dos direitos da mulher e nas questões de gênero.

Dorinha ressaltou o trabalho de dona Raimunda na região do Bico do Papagaio, norte do Tocantins. “Ela se tornou uma líder comunitária e ativista, lutando contra a ameaça dos grileiros e pela garantia dos direitos de seu povo”, destacou.

A parlamentar lembrou ainda que as mulheres daquela região tinham como única oportunidade de trabalho a extração do babaçu e até isso era negado a elas. “Dona Raimunda teve uma atuação muito forte na criação da Lei do Babaçu Livre, para conseguir casas populares para as mulheres quebradeiras de coco e a sua luta reflete nos vários prêmios que já recebeu. Pessoa humilde de formação, mas que mostrou como nós mulheres temos que lutar para conquistar o nosso espaço e o quanto podemos fazer a diferença na vida das pessoas". 

Dona Raimunda agradeceu a homenagem e disse que o prêmio é um reconhecimento a todas as mulheres quebradeiras de coco que lutam para garantir os seus direitos. “Nós, mulheres quebradeiras, somos discriminadas, mas somos fortes, guerreiras, lutamos juntas e esse prêmio é em homenagem a todas as quebradeiras e extrativistas”, disse.

Sobre a homenageada

Mãe de sete filhos, sendo um de criação, a quebradeira atuou desde muito jovem no trabalho extrativista da quebra de coco babaçu, fundou o Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), em 1991, que engloba os Estados do Tocantins, Piauí, Pará e Maranhão.

Também foi responsável pela Secretaria da Mulher Trabalhadora Rural Extrativista do Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS), uma das fundadoras da Associação das Mulheres Trabalhadoras Rurais do Bico do Papagaio (Asmubip), onde contribui na conscientização das mulheres sobre saúde, sexualidade e direitos civis.

Pela sua atuação e história, recebeu o título de Doutora Honoris Causa da Universidade Federal do Tocantins e prêmios como o Diploma Mulher-Cidadã Guilhermina Ribeira da Silva (Assembleia Legislativa do Tocantins) e o Diploma Bertha Lutz (Congresso Nacional) e também recebeu homenagens internacionais de defesa dos direitos humanos de países como Finlândia e Inglaterra.