Campo

Foto: Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden) discute a revitalização da atividade da piscicultura da Região Sul do Tocantins na manhã desta sexta-feira, 27, na sala de reuniões do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), em Gurupi. O evento reúne piscicultores, representes de empresas da cadeia produtiva da piscicultura e investidores que pretendem iniciar a atividade de produção de peixe.

De acordo com o gerente de Arranjos Produtivos Locais da Seden, Marcondes Martins, a proposta de realização do evento surgiu em decorrência da realização da 2ª edição do Fórum de Desenvolvimento Econômico, no mês de agosto, em Gurupi. “Na oportunidade o Núcleo de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais no Tocantins (NAPL/TO) mobilizou os piscicultores da região para entender suas necessidades. Dentre elas foi identificada a de organização dos piscicultores”, destacou.

Para Marcondes somente através da organização dos produtores e da produção a atividade pode se desenvolver. “A estratégia é organizar um grupo, para através da utilização do sistema de compras coletivas esse grupo reduzir o custo de aquisição de insumos e estabelecer um calendário de despesa sincronizado com as demandas dos frigoríficos”, reforçou.

A programação discute a apresentação do panorama da piscicultura no Estado do Tocantins; o censo/diagnóstico da piscicultura que está sendo realizado em todo o Estado; e também, a organização do setor através de associação e cooperativa. 

Visitas

Aproveitando o momento, o diretor de Desenvolvimento Econômico da Seden, Eremilson Ferreira, e o gerente de Arranjos Produtivos, Marcondes Martins, juntamente  com técnicos  do  Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins) e do sistema OCB/SISCOOP visitaram diversas propriedades da região. Eles observaram que algumas propriedades estão produzindo abaixo da sua capacidade. Dentre os problemas apresentados pelos piscicultores estão a burocracia para aquisição do licenciamento ambiental e o alto custo da ração.  

"Este trabalho faz parte de um plano de trabalho do Governo do Estado, desenvolvido pela Seden, com o objetivo de revitalizar a cadeia produtiva  da piscicultura na Região Sul”, informou Eremilson Ferreira. 

Por: Redação

Tags: Piscicultura, campo