Campo

Foto: Divulgação

A pecuária intensiva, que consiste na criação de animais com uso de práticas tecnológicas para ganhos de produtividade do rebanho bovino; é considerada a mais moderna e lucrativa em relação à produção. Neste sentido, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e da Pecuária e parceiros realizam o Encontro Técnico sobre a Pecuária Intensiva: Melhorando a Produtividade do Pecuarista. O evento ocorre na quinta-feira, 23, das 18h20 às 21h10, no auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em Palmas. O encontro conta com a participação de pecuaristas e técnicos agrícolas.

Durante o encontro, serão ministradas palestras com profissionais renomados, sendo a primeira sobre Manejo e Produção de Forragem para Produção Animal, ministrada pelo zootecnista Adilson Aguiar; e a seguinte é sobre Suplementação Estratégica para Pecuária de Corte Intensiva, pelo também zootecnista Ranniere Parente.

Segundo a diretora de Políticas Públicas para Pecuária da Seagro, Érika Jardim, é importante falar sobre intensificação também na pecuária, "porque se o pecuarista quiser ter lucratividade melhor, é preciso fazer uso das tecnologias disponíveis, tais como suplementação, correção de solo, adubação de pastagem, garantindo assim, ganhos de produtividade e melhores rendimentos na atividade”, ressaltou.

São parceiros do evento, o Sebrae e as empresas DSM e Tortuga.

Pecuária intensiva

A produção é medida a partir do número de animais por hectare, quanto maior a quantidade de animais em uma área restrita, maior será o consumo de ração, pasto cultivado e assessoria de um médico veterinário.

Na agropecuária intensiva, são alcançados elevados índices de produtividade, pois existe uma preocupação com a genética do animal, seja de corte ou leite, utilizando medicamentos para a saúde do animal que reflete diretamente na produção. A reprodução pode ser realizada por meio da inseminação artificial dos animais.

Palestrantes

Adilson Aguiar é formado pela Faculdade Associadas de Uberaba (FAZU/MG), especialista em Solos e Meio Ambiente, com o Curso de aperfeiçoamento em Manejo da Pastagem (Massey Univesity – Nova Zelândia). Ele já proferiu mais de 100 palestras e escreveu três livros.

Já o zootecnista Ranniere Parente é formado pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), assistente técnico comercial da DSM/Tortuga. Ele ministra treinamento, profere palestras e trabalha no desenvolvimento de tecnologias e soluções nutricionais voltadas para a pecuária de corte. 

Por: Redação

Tags: Ranniere Parente, campo, Érika Jardim