Polí­cia

Foto: Divulgação Cineasta Eva Pereira com seu pai Cineasta Eva Pereira com seu pai

A Corte do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins indeferiu, por unanimidade, o pedido de habeas corpus do réu Paulo de Araújo Carvalho, acusado de assassinar a pauladas o lavrador Manoel Pereira, 75 anos, na chácara da vítima localizada na Zona Rural de Miracema. A sessão da corte aconteceu na quarta-feira, 28, na sede em Palmas do Tribunal de Justiça e contou com a presença dos familiares e amigos da vítima em manifestação silenciosa, vestidos com camisetas brancas com a foto de Manoel Pereira e pedido de Justiça.

Filha da vítima, a cineasta Eva Pereira reafirmou que a família está confiante de que a justiça será feita. “Nada trará meu pai de volta, que sempre foi minha vida, minha luz, minha razão de volta. Mas saber que a Justiça segue fazendo seu papel, é tirar da garganta um nó de angústia e temor”, declarou. Além do assassinato de Manoel Pereira, o acusado responde ainda por outros crimes na Justiça, como de estupro de vulnerável contra uma criança de dois anos, na época (2009), sua enteada.

Julgamento

Esse é o segundo habeas corpus impetrado pelo acusado perante o Tribunal de Justiça do Estado.  Ao julgar o pedido, o relator, José de Moura Filho, e os desembargadores Ronaldo Eurípedes, Marco Antony Villas Boas, Ângela Prudente e João Rigo Guimarães negaram liberdade ao réu, acolhendo o parecer oral do procurador de Justiça – Ricardo Vicente da Silva, entendendo que não há ilegalidade na prisão.

“Resta ao Poder Judiciário responder satisfatoriamente à sociedade, sendo imprescindível, por vezes, a constrição da liberdade do indivíduo em prol da aplicação da lei e da garantia da ordem pública. Entre o interesse individual e o público deve prevalecer este último”, afirmou o relato em seu voto. A previsão é de que, no início do próximo semestre acontece o júri popular.

Histórico

A Polícia Civil prendeu no dia 12 de janeiro Paulo Araújo Carvalho, considerado o principal suspeito de assassinar Manoel Pereira da Silva, de 75 anos, em 5 de julho de 2016, na Fazenda Boa Nova, em Miracema. O lavrador, conhecido como Manoel Bigode, foi morto a pauladas e a motivação do crime teria sido para roubar oito cabeças de gado.

O corpo dele foi encontrado pelo próprio filho, na chácara onde morava, a 13 km de Miracema. No dia, Eva Pereira estava no Amazonas gravando imagens para uma série e não conseguiu chegar a tempo para o enterro.