Saúde

Foto: Marcos Filho Sandes Ao todo, foram 13 supermercados inspecionados Ao todo, foram 13 supermercados inspecionados

Equipes mistas com agentes da Vigilância Sanitária (VISA) e Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) realizaram ação conjunta para fiscalizar produtos de origem animal em 14 supermercados de Araguaína. A ação, ocorrida nesta última terça-feira, 30, serviu para verificar alimentos vendidos sem o selo de inspeção agropecuário, visando garantir a segurança alimentar dos consumidores.

“A intenção da Vigilância Sanitária não é somente a punição, mas orientar os comerciantes. Nós temos feito palestras em açougues, feiras e outros estabelecimentos para que o produto seja comercializado de maneira adequada. Protegendo o consumidor e também o comerciante que trabalha regularmente”, explicou o coordenador municipal da VISA, Cláudio Aguiar.

A médica veterinária do serviço de inspeção estadual Hellen Núbia Maciel Miranda informou que todos os produtos de origem animal precisam do selo de pelo menos um dos três níveis de inspeção: municipal (SIM), estadual (SIE) ou federal (SIF). “O selo é a certificação que de que o fabricante produz com higiene, equipamentos adequados e processo que não apresente risco ao consumidor”.

A auxiliar de serviços gerais Leida Costa Carvalho, que estava fazendo compras em um dos supermercados fiscalizados, disse que desconhecia a existência do selo. “A gente tem o costume de olhar só a validade do produto. Agora, vou prestar atenção no selo também”.

A Ação

Nos supermercados alvo da vistoria, foram recolhidas 20 cartelas de 30 ovos sem certificação de origem do produto. Mais 139 pacotes de pele de porco tostada, chamadas de pururucas, que também estavam sem o selo na embalagem. Quatro estabelecimentos comerciais foram notificados.

“O trabalho da VISA é constante no Município, orientando os estabelecimentos de saúde, alimentícios e serviços, como por exemplo, o de dedetização. Orientando, notificando e autuando em último caso”, destacou o coordenador Cláudio Aguiar.

Em 2017, foram 1.437 notificações para licenciamento, 449 termos de intimação e 92 autos de infração emitidos pela Vigilância Sanitária de Araguaína.