Polí­tica

Foto: Adenauer Cunha Mauro Carlesse durante coletiva à imprensa Mauro Carlesse durante coletiva à imprensa

O presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado estadual Mauro Carlesse (PHS,) lançou oficialmente nesta terça-feira, 6, sua pré-candidatura ao Governo do Estado. Sozinho, sem a presença de aliados, o pré-candidato respondeu por cerca de uma hora às perguntas dos jornalistas, após um breve discurso limitado à apresentação de seu início como empresário, sua vinda para o Tocantins e a relação familiar.

Lacônico em muitos momentos, Carlesse evitou falar dos possíveis adversários políticos, não antecipou coligações e alianças que pretende fazer para alcançar seu pleito e também não deu detalhes de projeto de governo.

Vindo do ramo empresarial, Mauro Carlesse assumiu seu primeiro mandato na carreira política em 2015 já como deputado estadual. Em 2016 foi eleito presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins. Sem ter passado por nenhum outro mandato eletivo, o político pleiteia em 2018 a cadeira de governador do Estado. Cargo para o qual ele se diz credenciado para assumir por não possuir “vícios políticos.”

Quando questionado sobre a possibilidade de se candidatar a outros cargos, como deputado federal ou senador, Carlesse descarta de pronto as demais opções. “Sou pré-candidato a Governo do Estado. Eu não tenho outro caminho que não este. As pessoas têm essa dúvida se vou à deputado federal ou senador, mas eu falo não! Meu caminho é esse”, frisou.

Projeto Político

O pré-candidato não antecipou detalhes de suas propostas de campanha ou projeto político para o estado. Disse apenas que seu projeto está sendo elaborado para os próximos 30 anos e é focado no crescimento econômico do Tocantins com base na industrialização da economia, sem especificar como pretende incentivar tais investimentos. “Na hora adequada vamos colocar para a imprensa qual é nosso projeto”, disse o deputado sem revelar mais detalhes.

Municipalismo

Em muitos momentos da entrevista o slogan da campanha deu o tom do discurso de Carlesse: “Municipalismo. Gestão de futuro”O pré-candidato tem visitado o interior do estado. Sua mais recente caminhada foi por Paraíso, onde percorreu bairros da periferia da cidade.

Carlesse destacou o foco no municipalismo durante seus nove meses a frente da Assembleia Legislativa, citando projetos aprovados durante sua gestão que, segundo ele, beneficiam os municípios tocantinenses em setores como saúde, educação e segurança. “Quando a gente fala em municipalismo, é dividir as responsabilidades com as prefeituras e trabalhar em conjunto com os municípios”, declarou.

Adversários

Carlesse evitou tecer críticas ou atacar possíveis adversários políticos na campanha à governador. Disse que admira a senadora Kátia Abreu e o governador Marcelo Miranda como líderes e políticos e revelou que a cidade de Palmas tem sido bem cuidada, mas criticou a política tributária do prefeito Carlos Amastha. “A gente precisa melhorar a condição de vida do cidadão, mas não é aumentando imposto”, criticou, ao citar o recente aumento do IPTU na capital.

Carlesse também revelou seu ponto de vista a respeito do debate velha política versus nova política. Para ele este discurso não pode pautar o debate político no Tocantins. “Eu venho do ramo empresarial, mas não posso chegar aqui e dizer ‘eu sou o novo e trago as soluções’. Não é por aí”, salientou.

Alianças 

Mauro Carlesse também não mencionou possíveis alianças políticas e apoio de demais políticos ao seu projeto. Segundo ele, ainda é muito cedo para definir alianças. Revelou que na Assemblia Legislativa tem dialogado com parlamentares que apoiaram sua eleição à presidência, mas que entende e respeita o posicionamento dos colegas que têm outros pré-candidatos em seus partidos.