Campo

Em 2006, 95.065 animais foram imunizados e a expectativa deste ano gira em torno deste número.

O presidente da Adapec, Humberto Camêlo, explica que a Ilha do Bananal necessita de um calendário específico para que seja feita a vacinação estratégica, já que no período das chuvas a região fica alagada. "No período de estiagem, o nível dos rios encontra-se mais baixo, possibilitando que os técnicos dos órgãos de defesa sanitária tenham acesso ao rebanho", pontua.

O trabalho de vacinação na Ilha do Bananal, que tem cerca de dois milhões de hectares, é desenvolvido uma vez por ano pelas entidades de Defesa Agropecuária dos estados do Tocantins, Mato Grosso e Goiás. Para 2007, a Adapec disponibilizará quatro equipes, com 13 profissionais, sendo 11 técnicos e dois médicos veterinários.

Em 2006, dos 95.065, 80.891 bovídeos foram vacinados pela Adapec, 2.935 pelo Indea – Agência de Defesa Agropecuária do Mato Grosso, e 11.239 foram imunizados pela Agrodefesa - Agência Goiana de Defesa Agropecuária. A imunização do rebanho dos indígenas é custeada pelas agências dos três estados.

Febre aftosa

A febre aftosa é uma doença extremamente infecciosa, sendo que já foram identificados cinco tipos de vírus no Brasil. O contágio pode acontecer direta ou indiretamente, podendo o vírus ser transportado pelo homem, ou ainda através de alimentos, água, ar e pássaros para animais de casco fendido (bois, búfalos, ovinos, caprinos, suínos, entre outros).

A gravidade da doença não decorre das mortes que ocasiona, mas principalmente dos prejuízos econômicos. No âmbito local reduz o lucro dos fazendeiros e a disponibilidade de carne para o consumo. Já em nível nacional, a febre aftosa reduz o crescimento econômico da pecuária e limita o acesso ao mercado internacional.

Secom

Por: Redação

Tags: Pecuária, campo, ilha do bananal