Economia

A principal fonte é o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), com aplicações estimadas em R$ 1,57 bilhão. Do total a ser aplicado, R$ 800 milhões são oriundos do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) e R$ 200 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

No ano passado, o Basa aplicou R$ 986,3 milhões do FNO, envolvendo um total de 29 mil operações - um incremento de 1,1% em relação a 2005, quando foram aplicados R$ 976,3 milhões. A agropecuária foi o setor da economia que mais demandou recursos em 2006 na região, ficando com a fatia de 45,92% das aplicações. Em segundo lugar, os investimentos em infra-estrutura (19,04%), seguidos por comércio e transporte (10,5%). Entre os estados que mais demandaram recursos em 2006 estão Pará, Amazonas, Tocantins e Roraima.

No Tocantins, um dos projetos de destaque é o da Asa Alimentos, que está implantando um abatedouro com capacidade de abate de 150 mil aves por dia, o que corresponde a 10 toneladas mês. A empresa investiu no abatedouro aproximadamente R$ 35 milhões, oriundos do FNO - Fundo Constitucional do Norte, gerenciado pelo Basa – Banco da Amazônia.

A Gerente Regional do Basa Marisa Helena Miranda Maracaipe informa que em 2006 o banco alocou recursos no Tocantins da ordem de 184 milhões. Este ano, até o momento, o BASA já realizou operações de financiamento que atingiram aproximadamente 60 milhões no estado, sendo que a maior procura por parte das empresas ocorre de agora até o final do ano, segundo informa Maracaipe. "Este ano nossa meta é superar o montante do ano passado," diz.

Entre as fontes de financiamento, o Basa conta ainda com R$ 20 milhões do Orçamento Geral da União (OGU) e R$ 15 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Pólos regionais

Inaugurado dia 19 de maio de 2007, as instalações do abatedouro de aves localizado na cidade de Aguiarnópolis (TO), denominado Complexo Industrial Aroldo Silva Amorim está entre os 10 maiores do Brasil e tem aumentado gradativamente o ritmo de abate de aves. A Asa Norte Alimentos, responsável pelo empreendimento, prevê ainda a implantação de granja de avós, granjas de matrizes e incubatório visando criar uma estrutura verticalizada de toda a cadeia produtiva no estado.

O abatedouro tem importância estratégica para o desenvolvimento de pólos regionais de produção de grãos e para a geração de emprego e renda para a região do extremo norte do Tocantins e prevê ainda a exportação de carne de frango para o mercado externo através do porto de Itaqui no Maranhão. A produção será escoada pela Ferrovia Norte-Sul, utilizando a Plataforma Multimodal de Aguiarnópolis.

Por: Redação

Tags: cidade, Economia, ferrovia, Tocantins