Economia

O Tocantins está diversificando a sua pauta de exportações com a inclusão de novos produtos como granito, cal e móveis de madeira, que entram na balança comercial dos principais itens exportados pelo estado. O resultado, divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, referente ao período de janeiro a julho de 2007, mostra também a estabilização no desempenho das vendas ao mercado externo, embora com redução em alguns produtos, como a carne, principal componente da pauta.

No caso de subprodutos, como bexigas e estômagos de animais, houve uma variação positiva de 212,1%, enquanto outras miudezas de bovinos congelados aumentaram 45,3%. As carnes desossadas e congeladas de bovinos atingiram volume de 9,86 toneladas, de janeiro a julho do ano passado, totalizando US$ 22,245 milhões, enquanto no mesmo período deste ano, o total exportado foi de 7,1 toneladas, com receita equivalente a US$ 13,76 milhões. A redução no volume comercializado foi de 38,1, sem nenhuma causa relacionada à política estadual. A Rússia, por exemplo, suspendeu as compras de um frigorífico no Estado, por questão de equilíbrio no abastecimento interno. Entretanto, as vendas de subprodutos e miudezas tiveram aumento significativo.

O secretário de Indúsria e Comércio, Eudoro Pedroza, acha que a carne bovina poderá ter melhor desempenho na balnaça comercial se os produtores se conscientizarem da necessidade de adotar a rastreabilidade dos animais como comprovação de origem. O mercado europeu exige essa certificação e pode ser um novo vilão para o produto do Tocantins.

No caso da soja, as exportações continuaram estáveis, com ligeiro recuo de 0,73. O secretário de Indústria e Comércio, Eudoro Pedroza avalia que enquanto outros estados tiveram redução acentuada nas exportações de soja, o Tocantins praticamente empatou nos resultados, já que a quantidade exportada foi menor, mas o preço pago pelo produto foi o mesmo do ano passado. Pelo quadro que se prenunciava para essa oleaginosa no mercado internacional, ele considera que o produto foi bem pago.

A fruticultura também está ganhando mercado internacional. O suco do abacaxi teve um aumento de 18%, de janeiro a julho e 2007 com relação ao mesmo período do ano passado. Novos produtos, como xistos e areias betuminosos, partes para móveis de madeira, porcas de ferro fundido, ferro ou aço e outras arruelas de ferro foram introduzidos na pauta, diversificando assim os itens exportados pelo Tocantins.

Secom

Por: Redação

Tags: Comércio, Economia, indústria, Política, Tocantins