Geral

Abrindo a programação, dia 19, o município de Peixe receberá o espetáculo Pé de Valsa, a partir das 17h, na praça Mestre Ananias. No dia 20, será realizada a oficina Dramaturgia do Lixo, às 14h, no Colégio Mestre Francisco Ribeiro, e o espetáculo Armatrux, A Banda , às 19h, na praça Mestre Ananias.

Em São Valério da Natividade, no dia 21, acontece a oficina Dramaturgia do Lixo, na Escola Getúlio Vargas , e o espetáculo Armatrux A Banda, em frente à Prefeitura da cidade. No dia 22, o espetáculo Bilú e Corisco, às 11h. Em Paranã, no dia 22, será apresentado o espetáculo Fósforos Pegam Fogo Mesmo , ás 17h, na praça da Bandeira. No dia 23, a oficina Dramaturgia do Lixo, ás 14h, na Escola Desembargador Virgílio de Melo, e o espetáculo Armatrux A Banda, ás 19h.

Os espetáculos

"PÉ DE VALSA"- É o resultado da pesquisa dos atores Tina Dias e Cristiano Araújo integrando palhaços, bonecos e dança de salão. A palhaça "Sebastina" (Tina Dias) e o palhaço "Benquisto" (Cristiano Araújo) surpreendem o público como grandes dançarinos após momentos de pura diversão com o inusitado encontro de desconhecidos numa casa de baile, as mesmas cantadas, as mesmas paqueras, as mesmas poses para conquistar. O número é dirigido por Rodrigo Robleño e pode ser apresentado para o público de todas as idades.

"FÓSFOROS PEGAM FOGO MESMO"- O palhaço quando está na rua lida com o inesperado, pois estando ele tão próximo do público, tudo pode acontecer. Acreditando na riqueza da linguagem atemporal e no improviso desse encontro, o Grupo de Teatro Armatrux apresenta "FÓSFOROS PEGAM FOGO MESMO", um número desenvolvido pela atriz Paula Manata (a palhaça Maroca), com direção de Rodrigo Robleño e colaboração de Léo Bassi.

Maroca surge na platéia limpando o local com seu espanador cheio de truques, convidando todos a se entregarem à ousadia do riso. Sem perceber, ela está em cima de uma mesa, interagindo com o público, tendo que improvisar um "strip-tease" ali mesmo. Maroca trabalha com conceitos universais, como a insegurança do homem e a riqueza do ridículo, criticando de forma irreverente o atual lixo da produção cultural. "FÓSFOROS PEGAM FOGO MESMO" é um espetáculo de rua e espaços alternativos desenvolvido a partir de pesquisas feitas ao longo dos 14 anos do Grupo Armatrux.

FICHA TÉCNICA

Direção: Rodrigo Robleño

Concepção e roteiro: Léo Bassi,

Rodrigo Robleño e Paula Manata

Figurino: Cássia Macieira

Atriz: Paula Manata

Cenário: Roberto Manata

Produção: Grupo de Teatro Armatrux

"Bilu e Corisco"- Para a irreverente cena, surge na lona o palhaço Bilú como adestrador de um inusitado animal: seu amigo e parceiro, o elefante "Corisco"! Bilu é o mais desajeito domador de bichos, socorrido a tempo pelas artimanhas de seu talentoso e "grande" astro de estimação. "Corisco", apesar de nem sempre obediente, diverte a todos com suas proezas, dentre as quais, jogar futebol e encantar pela precisão dos passos de dança realizados. Em um espetáculo surpreendente e engraçado, Bilu conduz os espectadores a se entregarem à ousadia do riso proporcionando-lhes momentos únicos de descontração e alegria.

FICHA TÉCNICA

Direção: Eduardo Machado

Concepção e roteiro: Eduardo Machado, Michel Sousa e Leandro Marra

Figurino: Armatrux

Atores: Eduardo Machado, Michel Sousa e Leandro Marra

Cenário: Equipe Armatrux

Produção: Grupo de Teatro Armatrux

"Armatrux, a banda" - Surgiu de um feliz encontro entre o grupo teatral, os músicos John, do Pato Fu, e Bob Faria, antigo parceiro de John, e o artista gráfico Conrado Almada. O argumento foi criado em conjunto entre pessoas de diferentes abordagens artísticas. Portanto, o conjunto de idéias foi amplo e enriquecido pela diversidade de pontos de vista. A esse núcleo de criação somaram-se dois talentosos nomes do teatro brasileiro: a iluminadora Telma Fernandes e o cenógrafo e figurinista André Cortez.

Essa nova banda de bonecos é criada por DJ Montanha, que utiliza seu enorme aparato tecnológico para reunir músicos vindos de universos mágicos distintos. São personagens insólitos, mas que, reunidos, formam um conjunto coerente e único. Com uma interpretação vibrante, a banda ganha vida e arrebata o público, com suas luzes, fumaça, efeitos e claro muita música construindo um universo virtual cheio de surpresas.

O guitarrista Jão de Jones vem de aletéia, por isso não fala muito bem, mas sua guitarra fala por ele. O baixista Noel tem cara de pouca conversa, mas é pacato e mantém firme o pulso do grupo. Junto com sua companheira, a baterista Mauí, formam uma cozinha perfeita para a banda, diretamente conectados de Montezuma. Tenório Jackson, o vocalista da banda, e sua irmã Mafalda são um segredo do DJ Montanha, só ele sabe como acessa-lo.

As idéias tomaram forma e corpo. Os bonecos se dissociaram da forma tradicional de representação de humanos e uma nova proposta se impôs. Os pequenos títeres ganharam instrumentos e, para cada um deles, foram criados sons que, reunidos, resultaram em uma música divertida e contagiante.

REPERTÓRIO

Dancin Days – Nelson Motta

Tenho – Sandro de America e Oscar Anderle

4 Cordas – John (Pato Fu) e Bob Faria

Asaftasardemdoemashemorróidasídem - Bob Faria

5 Letras – John (Pato Fu) e Bob Faria

Mac Man – Bob Faria

Balança Pança – Karnak

Ficha Técnica – "Armatrux, a banda"

Criação e Concepção: Grupo Armatrux

Direção Musical e Trilha Sonora: John (Pato Fu) e Bob Faria

Encenação: Armatrux e André Cortez

Bonecos: - desenhos e figurino : Conrado Almada

- proj. técnico e adapt.: Junia Melillo

- confecção e objetos de cena: Oficina Armatrux

Direção de Manipulação: Ricardo Macedo

Atuação: Cristiano Araújo, Carlos Santos, Eduardo Machado, Fernanda Paredes, Leandro Marra, Michel Souza, Michelle Gonçalves, Raquel Pedras, Paula Manata e Tina Dias.

Cenário: André Cortez

Iluminação: Telma Fernandes

Efeitos Especiais: Armatrux

Figurino Atores: André Cortez

Coordenação de Produção: Paula Manata, Tina Dias e Eduardo Machado

Produção: Taís Nogueira e Michelle Gonçalves

Assistência de Produção: Cristiano Araújo, Geórgia Oliveira, Patrícia Manata,

Raquel Pedras e Tatiana Nonato

Assistência de Cenografia: Eduardo Machado e Carolina Ferreira Bucek

Eng. Palco: Lineu Pereira e José Washigngton

Serralheiro: Raimundo Nonato

Costureira: Arlete Barbosa

Técnicos: Marcos Moura (som), Leandro Marra (luz) e Rafael Godoy (contra-regra)

Realização: Grupo Armatrux

Paula Manata, Eduardo Machado, Tina Dias, Raquel Pedras e Cristiano Araújo

Fundação Cultural

Por: Redação

Tags: Futebol Tocantinense, prefeitura