Economia

Com a liberação de mais R$ 3 bilhões do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para o financiamento de imóveis, conforme divulgou o Conselho Curador do fundo na última semana, aumentarão em 50% os recursos para aplicação no setor de habitação. Em reais, o montante disponível passará de R$ 5,6 bilhões para R$ 8,4 bilhões.

"No orçamento geral de habitação, saneamento e infra-estrutura, saímos de R$ 11,2 bilhões para R$ 18 bilhões. Então, é um crescimento fantástico", afirmou à Agência Brasil o vice-presidente de Atendimento da Caixa Econômica Federal, Carlos Borges.

Linha de financiamento

Com as mudanças, o FGTS terá mais dinheiro liberado para a compra de casas e apartamentos com valor de até R$ 130 mil, a famílias com renda mensal de até R$ 4,9 mil, com juros de 8,16% ao ano mais TR (taxa referencial).

De acordo com a CEF, as contratações de habitação nos programas financiados com recursos do FGTS alcançaram o número recorde de R$ 523 milhões em novembro deste ano. O montante corresponde a 16,8 mil unidades residenciais.

Cálculos do banco apontam que o valor contratado em novembro supera em 19% a média mensal de contratação registrada nos dez primeiros meses do ano. Até 14 de dezembro, a instituição havia financiado, com recursos do FGTS, R$ 6,7 bilhões, atendendo a 245 mil famílias.

InfoMoney

Por: Redação

Tags: Economia