Ciência & Tecnologia

Foto: Divulgação

A chegada das tecnologias de terceira geração no Brasil, que prometem acesso móvel à Internet em alta velocidade, foi o acontecimento do ano para as operadoras de celular brasileiras. Juntas, as empresas gastaram R$ 5,3 bilhões na compra de faixas de freqüência oferecidas pela Anatel em um leilão.

Depois de todo esse investimento, quem deve aproveitar os benefícios da terceira geração é o consumidor. Mas, muito mais no notebook do que no próprio celular. De acordo com o analista de telecomunicações Eduardo Tude, as vendas de mini-modems que oferecem acesso à Internet em alta velocidade pela rede 3G devem bombar em 2008.

Segundo Tude, a competição entre as operadoras deverá reduzir o valor das tarifas cobradas para acesso à Internet (que hoje estão entre R$ 69,90 e R$ 99,00) e a cobertura se estender rapidamente. Para ele, não vai demorar muito para que a velha conexão banda larga seja substituída pelos pequenos dispositivos que podem ser levados a tiracolo em qualquer lugar e ideais para serem plugados em notebooks.

Portabilidade em oito regiões

O sonho de se livrar dos constantes problemas com a operadora de telefonia fixa ou móvel (e se aventurar com a concorrente), mas sem perder aquele velho número conhecido por mil clientes, será realidade para usuários em oito regiões brasileiras a partir do final de agosto.

Com as regras estabelecidas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o cliente poderá manter o seu número telefônico ao trocar de endereço - desde que seja na mesma cidade - ou operadora. A mesma regra vale para número de celular, desde que a troca de operadora aconteça na mesma área de código, por exemplo, DDD 11.

Ainda não foi definido se o usuário vai ou não pagar para manter o seu número ao trocar de prestadora. Caso tenha que pagar, a Anatel estabelece que a cobrança seja única.

Dessa vez, a capital paulista não será a primeira a receber o serviço, como aconteceu com a TV digital. De acordo com o cronograma da Anatel, a portabilidade numérica começará a ser implementada em cidades cujos prefixos sejam 14 (SP), 17 (SP), 27 (ES), 37 (MG), 43 (PR), 62 (GO), 67 (MS) e 86 (PI). Em São Paulo, só em março de 2009.

Entre nossos vizinhos, Porto Rico é o único país que tem o serviço desde 2006. México, Chile, Colômbia e Peru estão em processo de implementação.

UOL Tecnologia

Por: Redação

Tags: Mundo Digital