Geral

As seis casas do Setor Vila Nova, em Porto Nacional, inundadas durante a tempestade ocorrida no último domingo (27/01), foram desocupadas pelo Corpo de Bombeiros ontem à noite (29/01). O diretor de Serviços Técnicos, capitão Geraldo da Conceição Primo, e o técnico da Defesa Civil, tenente José Filho, realizaram uma vistoria técnica, quando detectaram risco eminente de desabamento.

O parecer técnico aponta rachadura nas paredes e pisos – que foram deteriorados em alguns lugares, além da contenção da água dentro das residências, que permanece com cerca de 20 cm de altura. As casas ficam próximas ao Lago da Usina Hidrelétrica do Lajeado e não oferecem mais segurança aos moradores, mesmo com o tempo seco.

As famílias buscaram abrigo em casas de parentes e amigos e a Polícia Militar está fazendo a segurança no local. Nesta quarta-feira, 30, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil formalizará o Termo de Interdição junto aos moradores e prestará assistência à Prefeitura local, que adotará medidas para minimizar os impactos às 25 pessoas afetadas.

Tempestade

A forte chuva que caiu no final da tarde de domingo, por cerca de duas horas, afetou a comunidade de Porto Nacional. A tempestade inundou 12 casas, em diversos pontos da cidade. No Jardim Brasília, uma família perdeu todos os bens com o alagamento da casa, e no Setor Vila Nova, 25 pessoas foram afetadas. Os bombeiros do 2º Grupo abriram buracos e valas para fazer o escoamento da água. Acidentes de trânsito também ocorreram em decorrência do temporal.

Da redação com informações Corpo de Bombeiros Militar

Por: redação

Tags: Defesa Civil, Porto Nacional