Geral

De 1º a 31 de março, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fará uma revisão dos eleitores dos municípios de Fátima do Sul (MS), Colorado D`Oeste (RO) e São João Batista (SC), que terão a impressão digital confirmada para leitura pelas 90 urnas biométricas a serem utilizadas neste ano.

Em nota, o TSE informa que a expectativa é estender o uso do leitor biométrico a todos os estados nos próximos dez anos, a um custo previsto em R$ 200 milhões. Os três primeiros municípios foram escolhidos por terem cerca de 15 mil eleitores, serem sede de zona eleitoral e ficarem próximos à capital de cada estado.

De acordo com o secretário de Tecnologia da Informação, Guseppe Dutra Janino, “a eleição deste ano será uma experiência piloto, a fim de levarmos o dispositivo de leitura digital a todas seções eleitorais". O novo sistema, lembrou, evita a habilitação da urna pelo mesário: será necessário apenas que o eleitor registre sua impressão digital para autorizar o processo do voto.

“Uma vez cadastrados esses dados, eles serão armazenados nas urnas eletrônicas e isso evitará a apresentação de documentos para identificar o eleitor: basta ele colocar o dedo no dispositivo eletrônico e será feita a conferência com os dados existentes", acrescentou.

Nos três municípios escolhidos, o TSE utilizará 20 kits que incluem computador portátil, scanner e máquina fotográfica – a foto do eleitor estará ao lado das impressões digitais dele.

Fonte: Agência Brasil

Por: redação

Tags: Eleição, Urnas biométricas