Polí­tica

Até quinta-feira a oposição deve dicidir em Brasília se pedirá uma CPI - Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a questão dos cartões corporativos do governo federal. Este será o prazo para que a decisão seja tomada, garante o líder do PSDB na Câmara, Antonio Carlos Pannunzio (SP), que vai procurar o DEM tão logo chegue a Brasília, nesta quarta-feira, para convencê-los a aceitar a CPI. O líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), disse que quer priorizar a CPI das ONGs, mas, acima de tudo, pretende garantir uma oposição alinhada e eficaz.

Nos últimos dias, o DEM vem resistindo à pressão do PSDB para requerer a CPI dos Cartões Corporativos. A resistência, que tinha seu maior foco em Agripino, começou a arrefecer com a revelação de que um segurança da filha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aderiu aos gastos com os cartões governamentais. Em vez de começar o ano com o déficit de explicar o aumento da carga tributária, o governo começa o ano tendo de voltar a explicar a corrupção, disse Agripino.

Da redação com informações do jornal O Estado de S. Paulo

Por: redação

Tags: CPI, dem, Política