Geral

Foto: Umberto Salvador Coelho Na sede da fazenda Julio Rezende apresenta detalhes do grupo Origine à Di Montelupo e Raul Filho Na sede da fazenda Julio Rezende apresenta detalhes do grupo Origine à Di Montelupo e Raul Filho
  • Resende informa detalhes do Origine à Di Montelupo e Raul Filho - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Chegada à sede da fazenda do grupo Origine - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Di Montelupo traduz informações aos empresários italianos - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Almoço na sede da fazenda do Origine - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Origene se preocupa com a preservação ambiental - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Antônio Gonçalves
  • foto - Antônio Gonçalves
  • Foto - Antônio Gonçalves
  • Foto - Antônio Gonçalves
  • Di Montelupo confere a qualidade do boi verde tocantinenense - Foto - Antônio Gonçalves
  • Foto - Antônio Gonçalves
  • Área de preservação permanente da fazenda - Foto - Antônio Gonçalves
  • Área de preservação permanente da fazenda - Foto - Antônio Gonçalves
  • Passeio da comitiva italiana acompanhada do prefeito de Palmas Raul Filho no lago que margeia a capital - foto - Antônio Gonçalves
  • Passeio da comitiva italiana acompanhada do prefeito de Palmas Raul Filho no lago que margeia a capital - foto - Antônio Gonçalves
  • Passeio da comitiva italiana acompanhada do prefeito de Palmas Raul Filho no lago que margeia a capital - foto - Antônio Gonçalves
  • Foto - Antônio Gonçalves
  • Foto - Antônio Gonçalves

O prefeito de Palmas (TO), Raul Filho, acompanhou neste domingo, 17, a comitiva de empresários italianos interessados em investir em agronegócios no Estado, na visita ao Grupo Origine sediado no município de Marianópolis a 240 km da capital.

O grupo Origine é formado por um pool de escritórios montados em Brasília, Belo-Horizonte, São Paulo, Rio de janeiro, Cidade da Guatemala, capital do país de mesmo nome e Xangai na China. Segundo o diretor de comunicação do grupo, Ronaldo Melo, em breve também estarão abrindo o escritório de representação do grupo na capital do Tocantins.

Durante a visita a comitiva italiana liderada pelo diretor da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria, Giuseppe Lantermo Di Montelupo, pode conhecer a filosofia de produção agropecuária do Origine baseada em agregação de valores ambientais (Selo Ambiental).

Segundo o empresário Júlio Rezende, idealizador do projeto Origine, o grupo busca parceria com empreendedores nacionais e internacionais que tenham a filosofia de exploração de negócios ambientalmente sustentáveis com busca de lucro, “estamos ávidos por negócios com selo ambiental” ressaltou.

Rezende ainda lembrou fatores importantes para o investimento na região como o fato do estado estar muito bem georeferenciado, “escolhi esta região pelas informações técnicas que o estado possui” e pela logística de exportação com 2 mil km a menos atráves do Porto de Itaqui pela Ferrovia Norte-Sul. Segundo ele são economizados de 10 a 15 dias de viagem em relação à região sul e sudeste para se colocar um produto na europa.

O projeto do grupo sediado em Marianópolis iniciou-se no ano 2000 e foi lançado no dia 17 de novembro do ano passado com a presença do governador Marcelo Miranda. O grupo tem por meta a produção de 100 mil cabeças de animais na propriedade que ocupa 5 mil hectares.

Como resultado concreto da visita, os empresáros iniciaram uma rodada de negociações visando futuros negócios e o diretor da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria informou que iria agendar uma visita do embaixador da Itália a Palmas e à sede do projeto. Di Montelupo disse que de Minas para cima o Brasil é outro mundo que muito impressiona aos europeus. “Este país tem tantas coisas que são tão fantásticas que ficamos sem palavras”.

O diretor da Câmara ainda ressaltou, que nos próximos meses a Itália estará assumindo o governo da comunidade européia e que uma visita do embaixador neste momento poderá abrir as portas do mercado europeu para o Tocantins. Ele ainda parabenizou o prefeito da capital Palmas por ter acreditado nas conversações comerciais empreendendo visita à Itália (novembro de 2007).

Para Raul Filho a futura visita do embaixador da Itália à Palmas é uma constatação de que a visita à Itália rendeu frutos que não se reduzem somente à capital. “O Tocantins é uma realidade, uma nova fronteira, e os europeus tem opinião formada disto”.

Grupo Origine

O Origine tem como uma de suas bases a fazenda JR Sertaneja localizada no município de Marianópolis, um dos 9 municípios inseridos na Área de Proteção Ambiental da Ilha do Bananal e Cantão, a maior ilha fluvial do mundo, com cerca de 20 mil km². Sua base produtiva é a pecuária, que é desenvolvida num sistema de cria, recria e engorda, com uso de tecnologia intensiva para a alta produtividade por animal e por área, primando pelos valores ambientalmente sustentáveis.

A fazenda possui hoje 25 funcionários e 4 mil matrizes nelore, todas rastreadas e com registro de origem. A fazenda trabalha com fertilização in vitro e tem como meta desenvolver a origem genética do próprio grupo.

Uma das metas do grupo também é desenvolver cursos de tecnólogos para aplicação dos funcionários das fazendas vizinhas. Hoje eles são qualificados para combater incêndios, receber turistas e fazem um curso de inclusão digital. A fazenda também qualifica os ribeirinhos da região para o manejo da arara azul, espécie ameaçada de extinção e da arara intercolor.

O modelo sócio econômico do grupo segue as diretrizes da Agenda 21 e protocolo de Kioto tendo o cuidado no manejo da fauna e flora da região. Hoje a fazenda tem um criadouro de 25 espécies de animais da fauna da região que serão estudadas do ponto de vista biológico e faz o inventário da biodiversidade local se preocupando em gerir um modelo de negócio que conviva harmoniosamente com o meio ambiente.

Centro de excelência em biodiversidade

A próxima etapa do projeto Origine é a instalação de laboratórios para estudos com pesquisa em produtos da natureza com apropriação dos seus resultados segundo informou Julio Resende.

A montagem do centro de excelência visa implantar curso em biologia da conservação e avaliação ecológica para formação de graduação e pós-graduação e técnicos do estado do Tocantins e região do Pará e Maranhão em ensino à distância.

Hoje o grupo oferece cursos de curta extensão (60 horas) e média extensão (180 horas) nos seguintes temas: Educação ambiental com ênfase em avaliação ecológica; biodiversidade; manejo de fauna e flora; implantação de trilhas ambientais; rastreamento de animais silvestres; observação de aves; gestão ambiental e ecologia do carbono e mudanças climáticas.

(Umberto Salvador Coelho)