Economia

Foto: Cinthia Abreu Comerciantes construiram em desacordo com o plano diretor Comerciantes construiram em desacordo com o plano diretor

O projeto de planejamento da Avenida Palmas Brasil prevê construção de comércio apenas de frente para a avenida e não na rua da área residencial. Representantes dos comerciantes estiveram hoje pela manhã na Câmara Municipal solicitando intervenção que impeça a demolição do comércio na área da parte de trás da avenida.

Comerciantes da Avenida Palmas Brasil estiveram hoje na Câmara Municipal solicitando apoio do vereador Rilton para que seus comércios não sejam demolidos. Segundo os comerciantes o projeto inicial da avenida não prevê construção de área comercial na parte interna das quadras (em frente para as residências), por isso, os comerciantes que alongaram as construções para além do limite receberam notificação da Prefeitura para que o espaço extra seja desocupado para demolição em 07 dias.

Everaldo Dalocorte é proprietário da Pizzaria Palmarys na Avenida Palmas Brasil, ele assim como outros comerciantes vizinhos construíram além do permitido pelo planejamento da cidade. No caso da pizzaria de Everaldo foram ultrapassados 5 metros feitos para colocar o forno industrial do comércio, na reunião com o vereador esta manhã Everaldo propôs que o terreno utilizado possa ser comprado pelos comerciantes para que não haja necessidade de demolição.

O vereador Rilton ouviu as reivindicações dos comerciantes e do presidente da CDL Palmas - Silvio Cunha. O vereador se comprometeu a apoiar os comerciantes solicitando ao Prefeito Raul Filho e ao Secretário Eduardo Manzano (SEDUH) uma solução rápida para o caso.

"Hoje mesmo irei à Secretaria de Desenvolvimento Urbano buscar soluções junto ao secretário Eduardo Manzano para este caso. Este é um problema que deve ser resolvido urgentemente, os comerciantes não podem ter seus comércios demolidos, mas o planejamento da nossa cidade também não pode ser prejudicado. Moramos numa cidade planejada, na Avenida Palmas Brasil cada comércio tem a sua área delimitada para construção e esta área não pode ser ultrapassada sem motivo justificável perante a Prefeitura. Porém, há muitos comerciantes que podem ser prejudicados caso esta área seja demolida. Buscaremos encontrar uma solução que preserve as empresas sem prejudicar a área pública municipal", concluiu o vereador.

Da redação com informações Ascom Gabinete