Campo

Há 11 anos livre da febre aftosa, o Tocantins ainda não está totalmente livre do perigo. O alerta foi feito pelo deputado Sandoval Cardoso (PMDB) na sessão desta terça-feira, dia 26. O deputado chamou atenção para a chamada “Zona Tampão”, que compreende áreas dos municípios tocantinenses que fazem fronteiras com os estados do Piauí e Maranhão, onde o controle da doença, nesses estados, é considerado insuficiente, ou seja, “locais que têm status sanitário inferior ao do Tocantins”.

Sandoval encaminhou à Mesa Diretora um requerimento que solicita ao Executivo a retirada da chamada “Zona Tampão” dos limites divisórios do Estado e propõe a implantação desta no território dos estados vizinhos, considerados propícios a proliferação da doença. “O animal criado dentro dessa zona fica sem saída de mercado dentro do próprio estado e para outros mercados”, afirma. Para ele a “Zona Tampão” no Tocantins é desnecessária, pois o estado é considerado zona livre de febre aftosa.

Acrescenta ainda que a área serve apenas de escudo de proteção aos outros estados. “Essa situação acaba prejudicando principalmente os pequenos produtores da região” garante. Sandoval lembra ainda que a situação pode colocar em risco a sanidade do rebanho local e por tabela gerar grandes prejuízos econômicos ao Estado.

Campanha

Na última vacinação de bovino, em 2007, para garantir a sanidade do rebanho, o Tocantins conseguiu imunizar 99,21% contra a febre aftosa, batendo novo recorde. Esse índice representa a imunização de 7.319.724 animais, de um total 7.470.636 animais.

Fonte: Dicom A. L

Por: redação

Tags: Política, Sandoval Cardoso, Zona Tampão, campo