Estado

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Tocantins, entrará com uma ação civil pública contra o governo do Estado contra uso irregular do cartão corporativo. Segundo a entidade, por meio do cartão, o Banco do Brasil vem pagando despesas da polícia militar do TO para, em troca, garantir serviços de segurança.

O secretário de Fazenda, Dourival Roriz, diz que a parceira não tem nada de irregular e o valor pago é muito pequeno. "Existe um convênio entre a PM e o BB que seria o acompanhamento no transporte de valores e acompanhamento de pessoas do banco. O convênio é legal e cumprido legalmente", defende-se.

Ainda de acordo com ele, o recurso é passado à polícia e a polícia faz os gastos que quer dentro da legalidade. "E todos os extratos dos cartões corporativos da polícia foram colocados à disposição da imprensa e da OAB", afirma Roriz.

Fonte: Agência Estado

Por: Redação

Tags: Cartões corporativos, Estado, OAB